Rondônia, - 01:36

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Mulheres se reúnem em Buenos Aires por lei de aborto
Publicado Quarta-Feira, 21 de Fevereiro de 2018, às 11:38 | Fonte Veja.com 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=343145&codDep=24" data-text="Mulheres se reúnem em Buenos Aires por lei de aborto

  
 
 

Mulheres se manifestam a favor de um projeto de lei que permita o aborto em frente ao edifício do Congresso, em Buenos Aires - 19/02/2018  (Telam/AFP)

 

Milhares de mulheres se reuniram nesta segunda-feira em frente ao Congresso da Argentina na capital Buenos Aires para pedir uma lei que descriminalize o aborto, após promover durante o dia no Twitter uma campanha que transformou a ação no assunto mais comentado no país na rede social.

As associações organizadoras da concentração em Buenos Aires fazem parte da Campanha Nacional pelo Aborto Legal, Seguro e Gratuito, que pediu que as manifestantes levassem lenços verdes, símbolo do movimento que em 11 anos apresentou em seis ocasiões a proposta parlamentar de uma lei de interrupção voluntária da gravidez.

Apesar de em todas essas ocasiões ter perdido sua vigência por não ter sido discutida pelos parlamentares, a proposta voltará a ser levada ao Congresso nos próximos dias, segundo a dirigente da organização Plenária de Mulheres, Vanina Biasi.

De acordo com Biasi, a atual proibição ao aborto faz com que entre 50.000 e 100.000 mulheres terminem hospitalizadas após realizar o procedimento clandestinamente. Também segundo as organizações feministas, que citam dados de alguns anos atrás do Ministério da Saúde, na Argentina acontecem meio milhão de abortos ao ano.

Biasi argumentou que a descriminalização desta prática não eleva o número de casos, e destacou que, enquanto a Argentina e a Espanha têm uma população similar, os números no país sul-americanos são mais elevados que na Espanha, onde a interrupção voluntária da gravidez está contemplada em uma lei de prazos.

No Twitter, a hashatg #AbortoLegalYa foi o assunto mais comentado no país durante várias horas. “Sou a favor da vida. E do direito das mulheres de decidir”, tuitou o jornalista Luis Novaresio, um dos muitos que se juntaram à campanha nas redes sociais.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


Esta pode ser a casa mais cara que alguma vez esteve à venda
446 milhões de dólares (pouco mais de 380 milhões de euros) é quanto custa uma mansão numa zona privilegiada de Hong Kong...


Presidente da Guiné-Bissau afirma que valores da independência continuam por realizar
''Até hoje, no dia-a-dia da vida dos guineenses, pouco mudou e os valores intrínsecos da independência continuam por realizar devido a falta de ambição para fazer avançar o país'', disse José Mário Vaz....


Atriz porno Stormy Daniels fala com desprezo dos advogados de Trump
No seu livro prestes a ser publicado, a atriz porno responde a Michael Cohen e Rudy Giuliani, que anteriormente a atacaram...


Mais de dois milhões de crianças angolanas estão sem acesso ao ensino
Os dados foram avançados pela ONG angolana Mosaiko - Instituto para Cidadania, que, em parceria com a Fundação Fé e Cooperação, lançaram a campanha ''Acesso à Justiça: Um Direito, Várias Conquistas''....

 

ADS NEWS 2

ADS NEWS 3


:: Publicidade :::


 
 
 
 
EMRONDONIA.COM