Rondônia, - 01:35

 

Você está no caderno - POLÍTICA
Política
Com a ‘sentença de morte’ de Lula, Haddad ressurge como presidenciável do PT
Publicado Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, às 11:44 | Fonte Gazeto do Povo 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=341722&codDep=19" data-text="Com a ‘sentença de morte’ de Lula, Haddad ressurge como presidenciável do PT

  
 
 

Nelson Almeida/AFP

O ex-prefeito Fernando Haddad foi o mais ovacionado pelos militantes entre as personalidades anunciadas pelo locutor do comício que Lula fez em São Paulo, após a condenação no TRF-4.

 

A “sentença de morte” desferida pelo Tribunal da Lava Jato contra a sexta candidatura de Lula à Presidência da República já movimenta o PT nos bastidores. Ainda que a ordem seja manter Lula “vivo” como o nome da legenda para concorrer ao Palácio do Planalto em outubro deste ano – nesta quinta-feira (25), Lula foi lançado oficialmente como candidato, apesar da condenação no TRF-4. A avaliação de algumas lideranças petistas é que a antecipação do julgamento pode até acelerar essa discussão dentro do partido e colocar logo outro nome na rua.

Com o impacto do resultado e as poucas chances de Lula candidato vingar ressurge, com relativa força, o nome do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad.

“Talvez seja o ideal para o momento, ainda que não anunciado agora de imediato. É um nome relativamente novo, com alguma bagagem de Executivo, como ministro e prefeito, e com potencial de crescer. E mais até. É um bom nome para unificar o chamado campo da esquerda. E com o total apoio do Lula, esteja ele, Lula, onde estiver”, avaliou um petista que integra a direção nacional da legenda.

No ato da noite de quarta-feira (24), em São Paulo, com a decisão do tribunal já conhecida, Haddad foi o mais ovacionado pelos militantes entre as personalidades anunciadas pelo locutor do comício. Excluindo Lula. Outro cotado como presidenciável, o ex-governador baiano Jacques Wagner foi citado pelo apresentador, mas não empolgou a militância. É de se relevar que ele estava na “casa” de Haddad.

Em dezembro, Haddad foi escolhido coordenador de programa da candidatura de Lula. A situação hoje é bem outra. Como essa candidatura subiu, e muito, no telhado, o ex-prefeito pode ser “promovido” ao lugar do chefe.

O que pesa contra Jacques Wagner, um amigão do ex-presidente Lula: é da velha guarda do PT, não demonstra animação com a possibilidade e não empolga a militância. “É um nome difícil de ‘vender’. O Haddad é mais leve. E deixou a Prefeitura de São Paulo, ainda que derrotado pelo Doria, bem avaliado”, disse o interlocutor petista.

Dez dias atrás, a Polícia Federal indiciou Haddad por prática de caixa 2 eleitoral. “Depois do tombo que levamos com Lula, essa acusação é fichinha. E não tende a evoluir até a eleição. E tem presidenciável aí com poleiro muito mais sujo”, analisou o petista.

A ordem no PT continua sendo não falar, publicamente, em plano B. Mas o tema já toma conta do partido, que não abre mão de candidato próprio e, nas palavras de seus dirigentes, não vai “entregar de bandeja” os 35% das intenções de voto em Lula para nenhum aliado de outra legenda.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em POLÍTICA


Novo senador, Confúcio Moura afirma que o irá priorizar a educação em seu mandato
O novo senador de Rondônia  disse que irá fazer a política do bem, a política que o Brasil precisa, focada na educação. Segundo ele, quando assumir o mandato, pretende participar ativamente dos debates em Brasília. ...


Justiça autoriza Eduardo Azeredo, ex-presidente do PSDB preso, a votar
Ex-governador de Minas está preso há cinco meses e será escoltado até a sessão de votação sem algemas e uniforme do sistema prisional ...


Temer se reúne hoje com empresários em Nova York
O presidente Michel Temer participa hoje (24) de reunião-almoço com empresários em Nova York, promovida pela Câmara de Comércio dos Estados Unidos (US Chamber of Commerce). ...


Amoêdo defende fim da troca de cargos por apoio no Congresso
O candidato à Presidência pelo Novo, João Amoêdo, defendeu hoje (19) que seja feito um esforço para acabar a troca de apoio parlamentar por cargos no governo....

 

ADS NEWS 2

ADS NEWS 3


:: Publicidade :::



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News