Rondônia, - 03:14

 

Você está no caderno - Espiritualidade e Religião
Espiritualidade e religião
Cardeal critica papa Francisco por defender bispo em caso de pedofilia
Publicado Domingo, 21 de Janeiro de 2018, às 20:57 | Fonte Último Segundo 0

  
 
 

Reprodução/Twitter

Na opinião do cardeal, declarações como a do papa Francisco podem desencorajar novas denúncias de pedofilia

 

O cardeal norte-americano Sean O'Malley, presidente da comissão criada pelo papa Francisco para combater a pedofilia na Igreja Católica , criticou a defesa pública, por parte do pontífice, de um bispo chileno acusado de acobertar casos de abuso sexual em uma igreja sob sua jurisdição.

O'Malley, 73 anos, é um dos membros mais importantes da Igreja. Arcebispo de Boston e integrante da comissão de cardeais responsável pela reforma da Cúria Romana, ele é presidente da Comissão para a Proteção dos Menores, órgão instituído pelo papa Francisco para combater a pedofilia na Igreja.

Em visita ao Chile na última semana, o líder católico defendeu do bispo de Osorno, Juan Barros, acusado por sua comunidade de acober casos de pedofilia envolvendo o padre Fernando Karadima. Nos dias em que o papa esteve no país, fiéis da diocese exigiram em uma carta endereçada a Francisco a remoção de Barros.

"Quando me apresentarem provas contra o bispo Barros, aí veremos. Não há uma única evidência contra ele. Isso é calúnia, está claro?", disse o papa na ocasião. A declaração irritou as vítimas de Karadima, mas também provocou incômodo no ambiente da Igreja.

O cardeal O'Malley, por meio de uma nota, afirmou que é "compreensível" que as palavras do Papa tenham gerado "grande desprazer" para as vítimas de abusos sexuais . Em sua opinião, declarações como essa podem desencorajar novas denúncias de pedofilia.

"Palavras que passam a mensagem 'se você não pode provar suas denúncias, então não terá credibilidade' abandonam aqueles que sofreram violações repreensíveis de sua dignidade humana e relegam os sobreviventes a um exílio desacreditado", disse.

O'Malley ainda fez um alerta: "Não podemos nunca subestimar o sofrimento que [as vítimas] enfrentaram ou curar totalmente sua dor".

O cardeal, contudo, ressalva que não pode explicar as palavras escolhidas por Jorge Bergoglio. "O que sei é que o papa Francisco reconhece os enormes fracassos da Igreja e do clero que abusaram de crianças e o impacto devastador que esses crimes tiveram sobre as vítimas", escreveu.

*Com informações da Ansa

 

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em Espiritualidade e Religião


31 de Janeiro: Dia de São João Bosco, fundador dos Salesianos
Esta data é comumente celebrada pela igreja cristã católica, que homenageia o padroeiro da capital federal do Brasil, Brasília....


Papa no Panamá para Jornada Mundial da Juventude
Há mais de 35 anos que nenhum papa pisava o solo do Panamá. Francisco está de visita ao país por cinco dias para celebrar a Jornada Mundial da Juventude....


Dia Nacional da Juventude é celebrado em Porto Velho
No último domingo, dia 21 de outubro, foi realizado no Instituto Maria Auxiliadora, o Dia Nacional da Juventude (DNJ), que teve como tema: “Juventude construindo uma cultura de paz” e como lema: “Disse estas coisas para que em mim vocês tenham paz,...


Apib entrega carta ao governo de transição cobrando respeito e a garantia dos direitos fundamentais
A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) entregou no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede do governo de transição, em Brasília, uma carta ao presidente eleito, Jair Bolsonaro. ...

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News