Rondônia, - 02:00

 

Você está no caderno - POLÍTICA
Política
Após 4 anos, Davos terá presença de um presidente brasileiro
O presidente Michel Temer deve desembarcar no dia 23 de janeiro em Davos para integrar o Fórum Econômico Mundial no dia seguinte.
Publicado Terça-Feira, 9 de Janeiro de 2018, às 08:57 | Fonte Isto é 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=341057&codDep=19" data-text="Após 4 anos, Davos terá presença de um presidente brasileiro

  
 
 

 

O presidente Michel Temer deve desembarcar no dia 23 de janeiro em Davos para integrar o Fórum Econômico Mundial no dia seguinte. Essa será a primeira participação do Brasil desde 2014 com uma representação de chefe de Estado.

Outro político brasileiro que deve viajar até Davos é o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Oficialmente, a participação do tucano se justifica por conta de São Paulo ter sido escolhida para receber, nos próximos meses, a reunião regional do Fórum Econômico de Davos na América Latina. A assessoria de imprensa do governador disse à reportagem que, apesar de o nome de Alckmin constar na programação do evento, ainda não há a confirmação da viagem.

Nos bastidores, organizadores admitem que a presença do tucano seria de interesse de empresários, curiosos para conhecer quem são os pretendentes ao cargo de presidente do País.

Temer, que deverá fazer um discurso sobre a situação econômica do Brasil no dia 24 para uma plateia de CEOs de todo o mundo, ainda pode aproveitar a viagem para se reunir com empresários e líderes estrangeiros. Na próxima semana, o Fórum irá divulgar oficialmente sua agenda. Mas confirma que a visita de Temer é uma das que estão sendo aguardadas.

Fontes em Genebra indicaram que o empresariado quer saber o que exatamente está sendo planejado pelo governo para permitir uma retomada da economia, além de uma avaliação sobre o cronograma de reformas, antes das eleições.

Davos esperava contar com Temer em 2017. Mas o presidente acabou cancelando sua participação. Em 2016, a então presidente Dilma Rousseff esteve prestes a viajar. Mas também acabou cancelando. Em 2015, a petista alegou que precisava estar na posse de Evo Morales, na Bolívia, e tampouco viajou até a estação de esqui na Suíça.

A última aparição de uma autoridade máxima brasileira havia sido em 2014, com Dilma.

Na edição de 2017, um dos principais destaques da delegação brasileira foi o então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, escalado para dar três palestras para a elite mundial. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em POLÍTICA


Novo senador, Confúcio Moura afirma que o irá priorizar a educação em seu mandato
O novo senador de Rondônia  disse que irá fazer a política do bem, a política que o Brasil precisa, focada na educação. Segundo ele, quando assumir o mandato, pretende participar ativamente dos debates em Brasília. ...


Temer se reúne hoje com empresários em Nova York
O presidente Michel Temer participa hoje (24) de reunião-almoço com empresários em Nova York, promovida pela Câmara de Comércio dos Estados Unidos (US Chamber of Commerce). ...


Amoêdo defende fim da troca de cargos por apoio no Congresso
O candidato à Presidência pelo Novo, João Amoêdo, defendeu hoje (19) que seja feito um esforço para acabar a troca de apoio parlamentar por cargos no governo....


Justiça autoriza Eduardo Azeredo, ex-presidente do PSDB preso, a votar
Ex-governador de Minas está preso há cinco meses e será escoltado até a sessão de votação sem algemas e uniforme do sistema prisional ...

 

ADS NEWS 2

ADS NEWS 3


:: Publicidade :::



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News