Rondônia, - 11:50
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - NACIONAL
Nacional
Justiça determina que União pague translado de mulher morta em voo para Europa
Publicado Terça-Feira, 2 de Janeiro de 2018, às 11:25 | Fonte Do G1 Paraíba 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=340669&codDep=30" data-text="Justiça determina que União pague translado de mulher morta em voo para Europa

  
 
 

Flávia Luiza da Silva, de 38 anos, era paraibana e morreu durante um voo para a França (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

 

A Justiça da Paraíba determinou que a União pague o translado da paraibana Flávia Luiza da Silva, de 38 anos, morta por causas naturais em um voo de São Paulo para Paris no dia 26 de dezembro. A decisão da 7ª Vara Federal da Paraíba foi proferida às 23h (horário local) da segunda-feira (1º) e partiu de um pedido feito em uma ação judicial promovida pelas irmãs da paraibana morta no voo.

(Correção: ao ser publicada, esta reportagem errou ao informar que o governo da Paraíba havia sido obrigado judicialmente a pagar o translado da paraibana morta no voo. Na verdade, a ordem judicial obrigou a União a arcar com os custos do translado do corpo. O erro foi corrigido às 10h22.).

Flávia Luiza da Silva, de 38 anos, era paraibana e morreu durante um voo para a França, mas o destino final dela era a Itália. Ela havia iniciado a viagem para Europa no Recife, em Pernambuco, quando pegou um voo doméstico para São Paulo, onde iniciou o voo AF459 da Air France com destino a Paris. A paraibana morreu no voo de São Paulo para Paris, mas seu destino final era Roma, na Itália.

O Itamaraty disse que o consulado do Brasil na França entrou em contato no dia 8 de dezembro informando a morte que, segundo a polícia do aeroporto Charles de Gaulle, foi por causas naturais. A família de Flávia Luíza havia informado à Interpol que não tinha condições financeiras para arcar com o translado do corpo da irmã.

De acordo com a decisão do juiz Rodrigo Cordeiro de Souza Rodrigues, a decisão em caráter provisório a favor da família se dá, também, pela urgência do translado, uma vez que a Instituto de Medicina Legal de Paris informou às autoridades brasileiras que o prazo para remoção do corpo da paraibana acaba no dia 8 de janeiro deste ano.

Para o magistrado a manutenção do corpo em Instituto Médico Legal parisiense até a conclusão do processo gera dois inconvenientes.”Primeiro, não há como impor tal medida a governo estrangeiro; segundo, enquanto não concluído o ritual funerário, a dor da família e dos demandantes será sem fim. Adiar essa medida não é, pois, uma opção”, explicou na decisão. Conforme decisão judicial, o descumprimento de decisão incide na pena de multa diária de R$ 20 mil até o limite de R$60 mil.

 





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em NACIONAL


Brasil terá nove feriados nacionais em 2018
...


Violência policial segue sem freios no Brasil, denuncia Human Rights Watch
...


Com excesso de água, Usina de Itaipu abre as três calhas do vertedouro;
...


Prazo para prova de vida para segurados do INSS termina no dia 28 de fevereiro
...

 

::: Publicidade :::

a



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE