Rondônia, - 06:20
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - Notícias da Região Norte
SAÚDE
Presídio de Rio Branco recebe mutirão contra tuberculose
Publicado Quinta-Feira, 7 de Dezembro de 2017, às 17:53 | Fonte Governo do Acre 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=339767&codDep=71" data-text="Presídio de Rio Branco recebe mutirão contra tuberculose

  
 
 

(Foto: Júnior Aguiar)

Durante mutirão mais de 300 exames foram realizados

 

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa causada por uma bactéria que afeta principalmente os pulmões, mas que pode atingir outros órgãos do corpo e se não tratada corretamente pode provocar a morte.

A transmissão da tuberculose é direta, de pessoa a pessoa, portanto, a aglomeração é o principal fator de transmissão.

Sendo assim, não é de se estranhar que o ambiente de um presídio seja propício a proliferação da doença.

E exatamente por conta dos fatores que contribuem para uma maior incidência da tuberculose, um mutirão de atendimento foi realizado, nos últimos três dias, dentro do complexo penitenciário Francisco D’Oliveira Conde.

“A população prisional, junto com os moradores de rua, possui um índice 28 vezes maior que de contrair a tuberculose. Por isso a necessidade de um maior rigor de possíveis casos para evitar a disseminação da doença”, afirma o enfermeiro do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Roginner Fernando.

A estratégia é, por meio de uma triagem, identificar dentro dos pavilhões os detentos que apresentam algum tipo de sintoma e realizar o exame, que por meio da coleta do escarro, confirma a tuberculose.

Em caso de confirmação da doença, o detento recebe na mesma hora a medição e já passa a iniciar o tratamento contra a tuberculose.

 

 

 

 

Coordenadora da unidade de saúde explica que tratamento é iniciado logo após a identificação da doença (Foto: Júnior Aguiar)

 

 

 

 

“Uma vez detectando que o preso tem a tuberculose, automaticamente ele recebe a medicação para começar a tratar a doença. Além disso nós acompanhamos de forma contínua, já que o paciente só vai ser curado se fizer o tratamento de forma correta por seis meses”, explica Iones Moraes – coordenadora da unidade de saúde do complexo penitenciário.

O mutirão que terminou nessa quarta-feira, 6, foi realizado pela equipe da própria unidade, auxiliada por profissionais da Secretaria Estadual de Saúde.

Foram realizados 300 exames nos três dias de atendimento. Atualmente, existem 38 detentos em tratamento contra a tuberculose no complexo penitenciário.

 





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Notícias da Região Norte


Hemocentro abre nesta sexta-feira para reforçar o estoque
...


Governador reconhece importância histórica de Miracema na consolidação do Estado
...


Em Miracema, governador assina decreto que regulamenta inspeção e fiscalização industrial e sanitária no Estado
...


Programa Catalendas vira livro editado pela Imprensa Oficial
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE