Rondônia, - 06:15
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - Rondônia
Trabalho de Rondônia concorre ao Prêmio ANA 2017
Trabalho de Rondônia concorre ao Prêmio ANA 2017
Os vencedores apresentarão seus trabalhos no maior evento do mundo sobre recursos hídricos: o Fórum Mundial da Água de 2018
Publicado Quarta-Feira, 6 de Dezembro de 2017, às 16:54 | Fonte da Redação 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=339692&codDep=34" data-text="Trabalho de Rondônia concorre ao Prêmio ANA 2017

  
 
 

Projeto Viveiro Cidadão concorre à premiação da Agência Nacional de Águas (ANA) na categoria Organizações Civis por ter se destacado no uso racional e sustentável da água. Os vencedores apresentarão seus trabalhos no maior evento do mundo sobre recursos hídricos: o Fórum Mundial da Água de 2018

A partir das 19h desta quarta-feira, 6 de dezembro, a Agência Nacional de Águas realizará a cerimônia de entrega do Prêmio ANA 2017. No teatro da Caixa Cultural de Brasília, a instituição anunciará os trabalhos escolhidos como vencedores pela Comissão Julgadora nas nove categorias em disputa: Empresas de Médio e de Grande Porte, Empresas de Micro e de Pequeno Porte, Ensino, Governo, Imprensa – Impressos e Sites, Imprensa – Rádio, Imprensa – TV, Organizações Civis e Pesquisa e Inovação Tecnológica.

Entre os finalistas há um trabalho de Rondônia: o Projeto Viveiro Cidadão, realizado nos municípios da Zona da Mata Rondoniense, entre julho de 2013 e julho de 2015, pela instituição Ação Ecológica Guaporé. A iniciativa tem o objetivo de recuperar áreas degradadas na sub-bacia do rio Palha a partir de ações de reflorestamento, utilizando a infraestrutura existente no viveiro de produção de mudas da Ecoporé como centro irradiador de ações de educação ambiental e comunicação. Nesta categoria também concorrem projetos de Brasópolis (MG) e Teixeira (PB).

Promovida pela Agência com patrocínio da Caixa Econômica Federal, a premiação busca reconhecer o mérito de iniciativas que contribuam para a gestão e o uso sustentável dos recursos hídricos no Brasil, promovendo o combate à poluição e ao desperdício. Além disso, o Prêmio ANA dá destaque a trabalhos que apontem caminhos para assegurar água de boa qualidade e em quantidade suficiente para os brasileiros. A Rede Brasil de Organismos de Bacia (REBOB) apoia o evento.

Os ganhadores de cada categoria receberão o Troféu Prêmio ANA e uma viagem para participar do 8º Fórum Mundial da Água, marcado para acontecer em Brasília de 18 e 23 de março de 2018. Esta será a primeira edição do maior evento do mundo sobre água no Hemisfério Sul. Durante o Fórum, os vencedores do Prêmio ANA 2017 poderão apresentar seus trabalhos para um público internacional. No caso das categorias de Imprensa, os vencedores terão oportunidade de cobrir o evento.

Todas as regiões do Brasil têm finalistas nesta que é a edição mais concorrida do Prêmio ANA até hoje, que recebeu o recorde de 608 inscrições. São Paulo tem sete finalistas e vem seguido por Minas Gerais (4), Distrito Federal (3), Rio Grande do Sul (3), Rio Grande do Norte (2), Alagoas (1), Paraíba (1), Paraná (1), Pernambuco (1), Rio de Janeiro (1), Rondônia (1), Santa Catarina (1) e Tocantins (1). Acesse aqui o resumo de todos os trabalhos que chegaram à etapa final da premiação.

Depois da fase de inscrições, os trabalhos foram avaliados pela Comissão Julgadora, que escolheu os cinco semifinalistas de cada categoria com base nos critérios de: efetividade, impactos social e ambiental, potencial de difusão, adesão social, originalidade e sustentabilidade financeira (quando aplicável). Para as categorias de imprensa, os critérios são adaptados ao contexto jornalístico. Os projetos selecionados passaram por vistorias feitas por servidores da ANA presencialmente. Num segundo momento, a Comissão Julgadora selecionou os três finalistas e o vencedor das nove categorias, sendo que os ganhadores somente serão conhecidos na cerimônia de hoje à noite.

O Prêmio ANA 2017 tem uma Comissão Julgadora composta por membros externos à Agência e com notório saber na área de recursos hídricos, meio ambiente ou Jornalismo. Compõem o grupo Anícia Pio, Carlos Hiroo Saito, Moema Versiani Acselrad, Mônica Montenegro, Afra Balazina, Lupércio Ziroldo e Oscar de Moraes Cordeiro Netto. O presidente da Comissão Organizadora, Horácio Figueiredo, também preside a Comissão Julgadora, mas não tem direito a voto e não pode selecionar projetos.

Na cerimônia de hoje haverá falas do diretor-presidente da ANA, Vicente Andreu; do ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho; e do presidente de Governo da Caixa Econômica Federal, Roberto Derziê de Sant’Anna. A solenidade também terá o lançamento do relatório de Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil 2017, publicação da Agência produzida a cada quatro anos contendo o raio-X do setor de recursos hídricos em diversos aspectos, como qualidade da água, eventos críticos, usos da água, análise da gestão de recursos hídricos, entre outros.

Durante o evento haverá homenagem ao ex-superintendente da Rede Hidrometeorológica Nacional, Valdemar Guimarães, e à observadora da Rede, Zelinda dos Santos Barreto, que atua há 57 anos em Aratuípe (BA). Haverá, ainda, homenagem a profissionais que atuam no Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piancó-Piranhas-Açu para proporcionar melhores resultados de gestão da crise hídrica da região. Os homenageados serão o ex-diretor da ANA e presidente do Comitê, Paulo Varella; o ex-presidente do Comitê do Piancó-Piranhas-Açu, José Procópio de Lucena; o diretor presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (AESA), Joao Fernandes da Silva; e o diretor-presidente do Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (IGARN), Josivan Cardoso Moreno.

Para mais informações sobre o Prêmio ANA 2017, acesse: http://premio.ana.gov.br/Edicao/2017/default.aspx.

Histórico

Em sua primeira edição, em 2006, o Prêmio ANA teve três temas em disputa: “Gestão de Recursos Hídricos”, “Uso Racional de Recursos Hídricos” e “Água para a Vida”. À época, 284 trabalhos se inscreveram. Na segunda edição, em 2008, o tema foi único: “Conservação e Uso Racional da Água”. Na ocasião, participaram 272 iniciativas em seis categorias. Em 2010, houve 286 trabalhos inscritos no tema “Água: o Desafio do Desenvolvimento Sustentável” em sete categorias. Na edição de 2012 as sete categorias contaram com a participação de 363 trabalhos. Para o Prêmio ANA 2014 houve 452 trabalhos na disputa, que não teve um tema específico assim como a edição atual.





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Rondônia


Aumento de 8,41%: Energia elétrica mais cara em Rondônia a partir desta quinta-feira (30)
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou, hoje (28), que o reajuste anual médio na tarifa de energia elétrica aplicada em Rondônia......


Programa Luz Para Todos em Rondônia foi enganação política por parte da Eletrobras e a União
Mais de 20 mil famílias ainda estão sem luz na zona rural de Rondônia, mas Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) considera que desde 2014 estado já teria acesso universalizado à energia elétrica...


Superlotado; presídio inaugurado em 27 de julho com um custo de R$ 10 milhões é ''campeão de fugas''
Sete presos fugiram da unidade prisional na madrugada desta quarta (22), diz Sejus. Ainda não há informações de como aconteceu a fuga e a identificação dos fugitivos....


Marcos Rogério celebra inauguração do Hospital de Amor da Amazônia, em Porto Velho
A construção da unidade hospitalar teve início em 2015, e contou com recursos doados por empresários....

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE