Rondônia, - 19:22

 

Você está no caderno - Notícias da Região Norte
Notícias da Região Norte
Representantes de etnias indígenas tomam posse no Conselho Escolar Indígena
Publicado Sexta-Feira, 1 de Dezembro de 2017, às 10:32 | Fonte Governo do Tocantins 0

 
 

Márcio Vieira/Governo do Tocantins

Posse ocorreu nessa quinta-feira, 30; o Conselho promove a participação indígena nas ações e programas referentes às escolas indígenas do Estado

 

Representantes das sete etnias indígenas do Tocantins compareceram, na tarde dessa quinta-feira, 30, na Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), para a cerimônia de posse do Conselho Estadual de Educação Escolar Indígena.

O conselho promove a participação indígena nas ações e programas referentes às escolas indígenas do Estado do Tocantins. Cerca de 13 mil indígenas estão distribuídos nos sete povos do Estado – Apinajé, Javaé, Karajá, Krahô, Xanbioá, Xerente e Krhaô-canela. Os conselheiros, que tomaram posse nessa data, irão representar seus povos no biênio 2017/2019, conforme publicação no Diário Oficial do Estado, número 4.994, de 21 de novembro de 2017.

Conforme o conselheiro recém-empossado, Natanael Karajá, da aldeia Laniwana, de Formoso do Araguaia, o conselho é importante para a educação indígena. “O Conselho permite que nós discutamos mais sobre nossa educação. Facilita o acesso dos indígenas na educação e também a de parcerias com outras instituições. Estou muito feliz com a formação desse conselho, teremos mais autonomia”, comentou.

Segundo o professor Francisco Edviges Albuquerque, representante da Universidade Federal do Tocantins (UFT) no Conselho, criador e coordenador do Laboratório de Línguas Indígenas da UFT, a formação do conselho indígena representa avanço para esses povos. “É um momento muito importante para a educação indígena, visto que por meio desse Conselho pode-se intensificar as discussões sobre metodologias, currículos e sobre toda a educação indigna. Há mais propriedade das comunidades indígenas para discutirem o que será melhor para educação de seu povo”, ponderou.

Na educação indígena há pessoas que concluíram altos graus de escolaridade a exemplo de Eurivaldo Damrohekwa Xerente. Ele concluiu o mestrado em Direitos Humanos pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e atualmente é doutorando em Ciências Sociais, pela mesma universidade.

Conforme a professora Wanessa Zavarese Sechim, secretária da Educação do Estado, esse momento é histórico. “É uma alegria e orgulho acompanhar o desenvolvimento e construção desse Conselho. Conhecemos todos os desafios a serem enfrentados pelos professores do magistério indígena. Muito em breve esperamos a implantação da licenciatura intercultural indígena no Tocantins. Todo nosso empenho é voltado para a melhoria da qualidade da educação de todos os estudantes do Tocantins: indígenas, quilombolas e do campo. Temos que conhecer, valorizar e reconhecer cada povo indígena dentro de sua realidade, para poder adequar as estruturas curriculares a cada peculiaridade, com as metodologias de trabalho adequadas a cada um”, concluiu.

Confira aqui a lista dos conselheiros empossados.

 







Veja também em Notícias da Região Norte


Obras de revitalização e ampliação já estão em andamento
Espaço será todo revitalizado e ampliado com a construção de novas estruturas ...


Quase 8 mil eleitores do Amapá terão os títulos cancelados
Macapá lidera o ranking com mais de 5 mil faltosos que não justificaram a ausência. Prazo de regularização foi até terça-feira (2)....


Plataforma eletrônica do ICMS Ecológico deve entrar em operação em 2019
O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), avança de forma pioneira em tecnologia e investe no desenvolvimento de nova plataforma eletrônica para o ICMS Ecológico, ferramenta que gara...


Polícia Militar já contabiliza mais de 37 mil procedimentos
...

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News