Rondônia, - 01:06

 

Você está no caderno - Agronegocios / Pecuária
Agronegócio
Anec eleva previsão de exportação de milho do Brasil para 33 mi t em 2017
Publicado Domingo, 26 de Novembro de 2017, às 15:14 | Fonte Notícias Agrícolas 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=339207&codDep=50" data-text="Anec eleva previsão de exportação de milho do Brasil para 33 mi t em 2017

  
 
 

Divulgação - Internet

 

SÃO PAULO (Reuters) - A Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) projetou nesta quinta-feira que os embarques de milho do Brasil em 2017 deverão atingir 33 milhões de toneladas, acima das 30 milhões de toneladas estimadas no início de novembro, afirmou o diretor-geral Sérgio Mendes.

A revisão para cima se deve à seca no leste europeu que eleva a demanda pelo produto do Brasil, explicou Mendes, ao participar de um evento da associação em São Paulo.

Entre os associados da Anec estão gigantes do agronegócio como ADM, Cargill, Louis Dreyfus, Amaggi, entre outras.

Anec vê resultados ruins no setor de grãos apesar de exportações recordes no país

SÃO PAULO (Reuters) - As empresas operadoras de grãos no Brasil poderão registrar o pior ano da década em 2017 em termos financeiros, apesar de recordes nos volumes exportados, disse nesta quinta-feira o presidente da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), Luís Barbieri, em um evento em São Paulo.

O cenário, segundo Barbieri, aponta para uma necessidade de o setor de melhorar a gestão de riscos para lidar com grandes safras, que pressionam margens. Questionado por jornalistas, o presidente da Anec evitou, entretanto, elaborar os comentários feitos para uma plateia de operadores do setor, dizendo que sua fala buscou fazer as pessoas repensarem.

"Temos que repensar o que estamos fazendo, porque está insustentável", disse Barbieri, acrescentando que os "resultados das empresas associadas da Anec talvez sejam os piores da década". Ele qualificou de "desastrosos" os resultados deste ano.

Agroconsult mantém estimativa de safra de soja do Brasil; reduz a de milho

SÃO PAULO (Reuters) - A Agroconsult estimou nesta quinta-feira a safra de soja do Brasil na temporada 2017/18 em 111 milhões de toneladas, inalterada em relação à estimativa de setembro, mas apontou um viés de alta com uma regularização do clima para o plantio.

O diretor da Agroconsult, André Pessôa, disse que apesar do atraso inicial no plantio as chuvas permitiram uma aceleração dos trabalhos e a implantação da maior parte das sementes foi feita com qualidade, um bom indicativo para a safra.

Se o clima colaborar, Pessôa disse não descartar que o Brasil atinja as 115 milhões de toneladas recordes do ano passado, quando a safra teve produtividades históricas.

A Agroconsult estimou aumento de 3 por cento na área de soja do Brasil ante a temporada passada, para um recorde de 35 milhões de hectares, um crescimento que se dá com a oleaginosa tomando terras antes dedicadas ao milho primeira safra.

Mas a produtividade média da safra foi estimada em 53 sacas por hectare, ante 56 sacas da temporada passada, quando o país registrou seu melhor resultado.

Essa produtividade considera uma linha de tendência histórica, mas o analista lembrou que as tecnologias melhoraram recentemente.

"Não me surpreenderia se tiver produtividade nesta safra acima da linha de tendência", afirmou Pessôa, durante evento promovido pela Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec).

No caso do milho, a Agroconsult estimou uma safra menor que as 95,3 milhões de toneladas previstas em setembro, apontando agora para 94,4 milhões, com uma menor safra de verão. Isso representa uma queda importante ante o recorde da temporada passada (99,8 milhões), segundo a consultoria.

A safra de verão foi estimada agora em 24,8 milhões de toneladas, ante 26,1 milhões em setembro, versus 30,5 milhões no ciclo anterior, segundo a Agroconsult.

Pessôa também mostrou preocupação com eventuais chuvas na colheita de soja, no início do ano que vem, o que poderia fazer com que o milho segunda safra fosse plantado em período fora do ideal. Isso poderia levar produtores a reduzir investimentos na semeadura ou mesmo desistir de algumas áreas.

Na sua palestra, o consultor ressaltou ainda que a comercialização antecipada de algodão atingiu 56 por cento da safra futura, "a preços muito bons", o que traz boas perspectivas. A Agroconsult estimou um crescimento de 20 por cento no plantio de algodão ante a safra passada, para 1,13 milhão de hectares. O analista não divulgou dados de produção.

(Por Roberto Samora)

 

Fonte: Reuters

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em Agronegocios / Pecuária


Agronegócio impacta 2 de cada 3 espécie de vertebrados ameaçados no país
Em tempos de discussão sobre o destino do Ministério do Meio Ambiente e na inclinação do novo governo eleito de dar mais peso para a bancada ruralista, que deverá escolher o novo ministro da pasta ambiental, uma pesquisa do Laboratório de Ciência A...


Estrutura do Ministério da Agricultura será definida nesta semana
Bolsonaro se reúne amanhã (13) com a futura ministra Tereza Cristina a estrutura do Ministério da Agricultura, que poderá englobar pesca e agricultura familiar, será definida nesta terça-feira (13), em Brasília....


Temer cumpre acordo com a FPA e prorroga prazo de adesão ao Refis do Funrural
Transformada em lei, medida provisória adia o prazo de adesão no Programa de Regularização Tributária Rural para 31 de dezembro; impacto das dívidas rurais no orçamento da União é de R$ 5,3 bilhões ...


Curso de Especialização em Solos e Nutrição de Plantas da ESALQ/USP
Estão abertas as inscrições para a terceira turma na modalidade EAD do curso de Especialização em Solos e Nutrição de Plantas do Programa ......

 


ADS NEWS 3




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News