Rondônia, - 08:16
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - Economia
Coluna do SIMPI
O que as empresas podem fazer para captar recursos
Não é nenhum segredo que abrir e expandir um empreendimento no Brasil é sobrepujar uma sequência interminável de desafios.
Publicado Terça-Feira, 14 de Novembro de 2017, às 17:47 | Fonte Simpi - Leonardo Sobral 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=338650&codDep=20" data-text="O que as empresas podem fazer para captar recursos

  
 
 

Não é nenhum segredo que abrir e expandir um empreendimento no Brasil é sobrepujar uma sequência interminável de desafios. E, para poder fazer isso, é inevitável a necessidade buscar recursos financeiros para o negócio, seja ele de pequeno ou grande porte. Afinal, toda empresa precisa de dinheiro para manter as operações, o que, geralmente, é obtido dos bancos, através de linhas de créditos, empréstimos e financiamentos de insumos e equipamentos. Contudo, num contexto de prolongada crise econômica, esses recursos se tornaram raros e muito caros.

De acordo com o executivo de finanças Eduardo Silva, CEO da FSA Company, essas modalidades não são as únicas linhas de crédito disponíveis atualmente no mercado. “Uma das formas alternativas é o mercado de Real Estate: quando precisa de capital de giro, a empresa pode, por exemplo, vender seu imóvel operacional para um determinado fundo de investimento. Com isso, poderá receber um aporte financeiro relevante, capaz de oxigenar o negócio, mas, em contrapartida, passará a pagar uma taxa ou aluguel ao investidor para poder continuar a funcionar no mesmo local”, explica ele. “A vantagem é que essa despesa poderá ser reduzida da sua base de tributação”, complementa. Outra forma de captação bastante comum, segundo Silva, é através da antecipação de recebíveis por meio de Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDC). “Esses fundos compram, com deságio, os créditos que uma empresa tem a receber, como cheques e aluguéis, possibilitando a antecipação desses recursos, de forma similar ao procedimento de desconto de duplicatas”, esclarece.

Por fim, o executivo também cita a possibilidade de se buscar um investidor para o próprio negócio. “Afirmo que é o melhor negócio, já que ele estará investindo dinheiro no empreendimento, e passará a correr risco junto com você. Ou seja, ele não está em busca de juros, mas, sim, em lucratividade”, conclui Silva.

 

Agendamento para adesão ao SIMPLES Nacional 2018

 

Desde o início deste mês (01/11) está aberto o agendamento para adesão ao SIMPLES Nacional em 2018 - regime especial de tributação simplificada que unifica 8 impostos municipais, estaduais e federais em uma guia de recolhimento, com vencimento mensal, que foi criado para desburocratizar o pagamento de impostos, reduzir a carga tributária e estimular o empresário de micro e pequeno porte. Esse agendamento vai até o dia 28 de dezembro deste ano, e pode ser feito através do Portal do SIMPLES Nacional na internet (http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/). De acordo com o advogado Edmundo Medeiros, professor de Direito Tributário da Universidade Presbiteriana Mackenzie, a grande vantagem de realizar esse procedimento é poder identificar, com antecedência, eventuais pendências impeditivas de ingresso ao regime, de forma que o contribuinte possa regularizá-las antes do prazo final para o pedido de enquadramento, que se encerra no dia 31 de janeiro de 2018.

Segundo a Receita Federal do Brasil (RFB), o contribuinte irá receber automaticamente o registro no SIMPLES Nacional em 1º de janeiro de 2018, desde que esteja com toda a documentação em dia, não havendo nenhuma pendência fiscal. Caso contrário, ele poderá fazer sua regularização e realizar um novo agendamento até 28 de dezembro, para uma nova checagem. “Mesmo após esse prazo (28/12), a empresa ainda poderá solicitar a opção até 31 de janeiro de 2018”, explica Medeiros.

 

Vem aí o novo teto do SIMPLES para Rondônia

 

 

Representantes do Sindicato da Micro e Pequena Indústria (Simpi), da Federação da Micro e Pequena Empresa (FEEMPI), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia (Fecomercio/RO), do Clube de Diretores Lojistas (CDL) e da Federação das Associações Comerciais (Facer), conjuntamente com parlamentares da Comissão de Finanças da ALE, deputado Cleiton Roque e Laerte Gomes e foram recebidos pelo secretário de Estado de Finanças Wagner Garcia de Freitas.

Segundo representantes do setor produtivo, na reunião foi feita a reivindicação do aumento do teto do Simples ao secretário de estado de Finanças e a sua equipe, e a posterior adequação às empresas que já estouraram o limite no Simples Estadual, e não podem ampliar seus investimentos.

O secretário de Finanças Wagner Garcia se comprometeu com os parlamentares e os representantes do empresariado em fazer um estudo de viabilidade e o encaminhamento dessa proposta ao governador Confúcio Moura. “É uma ação muito importante, pois as micro e pequenas empresas de Rondônia hoje são responsáveis por boa parte dos empregos diretos e indiretos que são oferecidos no estado.





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Economia


Banco da Amazônia recebe nota máxima em Indicador de Governança do Ministério do Planejamento
o desempenho da qualidade de governança das empresas estatais federais. O Banco atingiu a nota máxima – o Nível 1 – nesta certificação, ficou classificado em 6º lugar entre as 48 empresas avaliadas e foi o 3º no segmento bancário....


Procon de Rondônia recomenda máximo cuidado com fraude eletrônica, venda enganosa e Black Friday
A poucos dias do Black Friday, ele alertou para o período natalino, quando são altas a demanda de consumidores e a expectativa de vendas dos lojistas....


Agentes de desenvolvimento de Rondônia visitam projetos de sucesso no noroeste mineiro
Entre os dias 6 e 10 de novembro, uma equipe de Agentes de Desenvolvimento (ADs), de municípios do Vale do Jamari, visitaram quatro cidades do noroeste de Minas Gerais. A caravana foi coordenada pelo Projeto de Desenvolvimento Econômico e Territori...


Empresárias recebem premiação de Mulheres de Negócios
Durante o primeiro dia da Feira do Empreendedor, realizada no Porto Velho Shopping, de 8 a 12 de novembro, foram premiadas três empresas cujas proprietárias são mulheres empreendedoras. Em terceiro lugar destacou-se a empresa Inksoft, representada ...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Parceiros :::