Rondônia, - 17:50

 

Você está no caderno - CIÊNCIA E SAÚDE
Ciência e Saúde
É impossível vencer o envelhecimento, diz estudo
Publicado Sábado, 11 de Novembro de 2017, às 18:00 | Fonte Veja.com 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=338499&codDep=42" data-text="É impossível vencer o envelhecimento, diz estudo

  
 
 

 

Envelhecimento

Cientistas desenvolveram um modelo matemático para compreender por que envelhecemos (IStock/Getty Images)

 

 

 

 

Não existe tratamento estético, dieta ou pílula mágica capaz de vencer o envelhecimento. Essa é a conclusão de um estudo publicado nesta segunda-feira no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences. Os pesquisadores americanos baseiam seus argumentos em cálculos, afirmando que o envelhecimento das células do corpo é um processo natural que até pode ser adiado, mas não impedido.

“Não é uma surpresa que todos nós vamos morrer um dia. Mas por que envelhecemos?”, questiona a líder do estudo, Joanna Masel, professora de ecologia e biologia evolutiva na Universidade do Arizona, nos Estados Unidos. A pergunta foi o que moveu ela e sua equipe a desenvolver um modelo matemático capaz de explicar esse fato, concluindo que é impossível chegar ao fim da vida com as células do corpo, da pele e do resto do organismo praticamente intactas. Elas se desgastam com o tempo, perdendo sua função e podendo se transformar em tumores cancerígenos. “Logicamente, teoricamente e matematicamente, não há escapatória.”

“As pessoas analisam por que o envelhecimento ocorre da perspectiva de ‘por que a seleção natural ainda não parou esse processo?’ Implicitamente, existe a ideia de que não envelhecer é possível – então, por que não evoluímos para alcançar isso?”, diz Masel. “O que nós estamos dizendo é que não é apenas uma questão de a evolução não conseguir fazer isso; a verdade é que isso não pode ser feito pela seleção natural ou por qualquer outra coisa.”

Segundo a pesquisadora, a compreensão atual da evolução do envelhecimento deixa em aberto a possibilidade de que o processo poderia ser interrompido, caso a ciência descobrisse uma maneira de selecionar perfeitamente as células. Um exemplo seria eliminar do organismo apenas as células “lentas” que funcionam mal e manter as células “boas” intactas. Mas, afirma Masel, a solução não é tão simples assim.

Basicamente duas coisas acontecem com as células do corpo a medida em que envelhecemos: elas diminuem a velocidade do seu metabolismo e começam a perder sua função – como quando as células presentes nos cabelos, por exemplo, deixam de fabricar pigmento e ficam brancas – ou crescem descontroladamente, dando origem a um tumor e, possivelmente, um câncer. À medida que envelhecemos, explica Masel, todos tendem a desenvolver células cancerígenas em alguma parte do corpo, mesmo que não causem sintomas em um primeiro momento.

É por isso que, mesmo se a seleção natural fosse perfeita, ainda não estaríamos a salvo do envelhecimento – até se seguíssemos os melhores tratamentos, truques de beleza e hábitos saudáveis. Paul Nelson, pós-doutorando na Universidade do Arizona e membro da equipe de Masel, explica que, mesmo se a pessoa tentasse se livrar das células cancerígenas, seria obrigada a manter as células lentas e sentiria o impacto do envelhecimento da mesma forma. “E se você se livrar das células que funcionam mal, isso permitirá que as células cancerígenas se proliferem”, diz. Basicamente, não há o que fazer.

“Temos uma demonstração matemática de por que é impossível corrigir ambos os problemas. Você pode até consertar um deles, mas estará preso ao outro. E a razão é basicamente que todas as coisas estragam com o tempo”, afirma Masel.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em CIÊNCIA E SAÚDE


Comunicado do Conselho Regional de Enfermagem de RO
os  profissionais de enfermagem com mais de uma inscrição no Coren, precisão  pagar somente a anuidade abrangente de maior catego...


Rondônia registrou mais de mil ataques de animais peçonhento em 2018, Bombeiros faz alerta
A incidência de acidentes com animais peçonhentos como cobras, escorpiões, lagartas, serpente, aranha, abelha, entre outros, cresce no período de chuvas decorrente da busca por um abrigo em local seco....


Estoque de sangue tipo A+, A- e O é de apenas três dias, Fhemeron busca parceiros para intensificar doação
O ano iniciou e a preocupação do Estado continua em relação às doações de sangue. ...


Centro de Reabilitação referência na rede pública em Porto Velho
Com 56 profissionais, dos quais aproximadamente 50% com nível superior em áreas, como fisioterapia ortopédica, fisioterapia neurológica, terapia ocupacional, fonoaudiologia (fonoterapia/disfagia/traqueostomia), psicologia adulto/pediátrico......

 


ADS NEWS 3




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News