Rondônia, - 16:56
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - Tecnologia e Vida Digital
TECNOLOGIA
Instagram quer que influenciadores sejam mais honestos sobre posts pagos
Publicado Sábado, 11 de Novembro de 2017, às 10:59 | Fonte Gizmodo 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=338450&codDep=41" data-text="Instagram quer que influenciadores sejam mais honestos sobre posts pagos

  
 
 

 

 

 

 

 

O Instagram, ou “Twitter para pessoas que só querem tweetar o quão gostosas e ricas elas são”, há muito tempo foi tomado por anúncios pagos de produtos tanto em contas de celebridades quanto pelos nebulosamente influentes “influencers” — e tantos deles esnobaram as regras da Federal Trade Commission (Comissão Federal de Comércio dos EUA) exigindo a divulgação de acordos de patrocínio pagos que o órgão começou a avisá-los para levarem sua autoridade a sério.

De acordo com o TechCrunch, neste ano o Instagram implementou uma política exigindo a divulgação de acordos de endosso (de produtos), desenvolveu uma ferramenta para sinalizar posts como parte de “parceria paga” com um anunciante e, gradativamente, começou a dar acesso à ferramenta para um número crescente de contas. Nesta semana, ele está disponibilizando a ferramenta para todos seus usuários que têm acesso a dados de insight, o que inclui contas de negócios e muitos de seus usuários mais populares. As contas que fizerem publicações suspeitas de serem endossos de produtos receberão notificações de que “têm a opção de marcar uma empresa”.

A FTC escreve o seguinte em suas diretrizes de endosso de produtos:

 

 

 

Os Guias, em sua essência, refletem o princípio básico de verdade na publicidade de que os endossos devem ser honestos e não enganosos. Um endosso deve refletir a opinião honesta daquele que endossa e não pode ser usado para fazer uma alegação que, legalmente, o comerciante do produto não poderia fazer.

Além disso, dizem os Guias, se houver uma conexão entre um endossador e o comerciante que os consumidores não esperariam e que afetaria como os consumidores avaliam o endosso, essa conexão deve ser divulgada.

 

 

 

 

Basicamente, os posts precisam ser marcados como anúncios, e o recurso recentemente acrescentado não poderia deixar isso mais óbvio.

 

 

 

 

Imagem: Captura de tela via TechCrunch

 

 

 

 

 

A jogada do Instagram parece um prenúncio claro de uma aplicação mais rigorosa das regras, o que seria bom para consumidores, mas potencialmente não tão bom para os influencers. Em 2016, o Jezebel obteve valores detalhados de algumas propagandas, que iam de apenas US$ 700 por post para a makeup artist JoJo McCarthy a até US$ 15 mil-20 mil para Scott Disick, ligado às Kardashians e que tinha mais de 13 milhões de seguidores à época. Modelos famosas como Gigi Hadid também tiraram vantagem das circunstâncias para propagandear produtos.

Em outras palavras, é um canal financeiramente lucrativo para celebridades que talvez não consigam descolar um anúncio de carro à la Matthew McConaughey, mas que aproveitaram o tempo para cultivar uma grande base de seguidores. Como visto abaixo, historicamente, posts pagos de Instagram muitas vezes nomeavam produtos específicos sem revelar explicitamente que eram truques de marketing pagos; embora não seja muito difícil juntar os pontos, os consumidores são facilmente influenciados por pessoas famosas dando crédito a certos produtos por sua aparência e suas riquezas. A preocupação crescente da FTC mostra que os influenciadores talvez tenham maior dificuldade de se safar desse tipo de situação no futuro.

 

 

 

 

 

 

A divulgação forçada de propaganda pode significar pagamentos menores ou menos anúncios, já que marcar um post como endosso pago desvaloriza tanto o produto quanto quem o endossa. Mas algumas celebridades parecem ter ignorado os esforços; uma reportagem na Pacific Standardneste ano alegou que centenas de posts das irmãs Kardashians e Jenner continham formulações vagas proibidas pela FTC, acordos pagos divulgados só mais tarde ou simplesmente nunca tiveram divulgação alguma.

[TechCrunch]

Imagem do topo: AP

 





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Tecnologia e Vida Digital


Insetos, novas texturas e comida impressa em 3D: autor prevê a alimentação do futuro
...


Como homem que vivia com ajuda do governo fundou o WhatApp e virou multimilionário do Vale do Silício
...


Uma pessoa precisará ver sua foto íntima antes de impedir que ela se espalhe no Facebook
...


WhatsApp deixa apagar mensagens que você se arrependeu de enviar
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Parceiros :::