Rondônia, - 15:06
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - NACIONAL
Nacional
Ministério Público de SP abre inquérito sobre exposição do MAM
Publicado Domingo, 1 de Outubro de 2017, às 14:44 | Fonte Veja.com 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=336828&codDep=30" data-text="Ministério Público de SP abre inquérito sobre exposição do MAM

  
 
 

 

O coreógrafo Wagner Shwartz durante performance La Bête, no MAM

O coreógrafo Wagner Shwartz durante a performance 'La Bête', no MAM (Atraves.tv/Reprodução) (Atraves.tv/Reprodução)

 

 

 

 

 

 

O Ministério Público de São Paulo abriu nesta sexta-feira um inquérito civil para apurar denúncias relacionadas à mostra “35ª Panorama da Arte Brasileira – 2017” do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM). As denúncias surgiram após a veiculação de vídeos nas redes sociais que mostram a performance do artista fluminense Wagner Schwartz.

Na apresentação, Wagner Schwartz fica deitado nu em um tatame e o público pode mexer em seus braços, pernas e no restante do corpo para alterar sua posição. Os vídeos que detonaram a polêmica mostravam uma menina, que estava acompanhada da mãe, interagindo com o homem.

De acordo com as denúncias recebidas pelo Ministério Público, o museu “estaria expondo crianças e adolescentes a conteúdo impróprio, uma vez que um homem estaria pousando totalmente sem roupa e o público seria convidado a tocá-lo, inclusive crianças”.

O promotor de Justiça Eduardo solicita que o Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação do Ministério da Justiça elabore um parecer sobre a classificação indicativa.

Ele também solicita ao MAM informações sobre a referida mostra e pede esclarecimentos  sobre o critério de classificação etária.

O promotor também pediu que Youtube e Facebook removam os conteúdos que veiculam imagens de crianças e adolescentes na mostra.

Segundo o MAM, a performance aconteceu apenas uma vez, em sessão fechada para convidados, e a sala onde ocorreu estava sinalizada sobre o teor da apresentação, incluindo a nudez. “O trabalho não tem conteúdo erótico ou erotizante e trata-se de uma leitura interpretativa da obra Bicho, de Lygia Clark, sobre a manipulação de objetos articuláveis. As acusações de inadequação são descabidas e guardam conexão com a cultura de ódio e intimidação à liberdade de expressão que rapidamente se espalha pelo país e nas redes sociais”, diz nota divulgada pelo museu.

A performance é uma referência à série Bichos, da mineira Lygia Clark, com objetos feitos de metais articulados, que permitem a manipulação do público. A escultura pode ser apenas vista pelo visitante da mostra, mas é na interação que ela se desdobra em significados.

Na performance La Bête, Wagner se coloca, desnudo, sobre um tablado, para que as pessoas se aproximem, observem e, é claro, interajam com ele. A conexão entre Schwartz e a obra é explicitada pela presença de uma réplica de um dos “bichos” de Lygia Clark.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em NACIONAL


Por que São Paulo ainda não conseguiu despoluir o rio Tietê?
...


Grupo arrecada doações para Natal de moradores de rua em Manaus
...


Centro cultural em Manaus vai abrigar nova base da Polícia Militar
...


Camponeses enfrentam tentativa de intimidação por pistoleiros e reafirmam decisão pela retomada da Fazenda Vera Cruz
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE