Rondônia, - 20:25

 

Você está no caderno - CIÊNCIA E SAÚDE
Ciência e Saúde
Médicos discutem cura da Aids e alertam para diagnóstico da hepatite C
Publicado Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, às 21:57 | Fonte Notícias ao Minuto 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=335942&codDep=42" data-text="Médicos discutem cura da Aids e alertam para diagnóstico da hepatite C

  
 
 

 

Médicos discutem cura da Aids e alertam para diagnóstico da hepatite C

© iStock 

 

 

 

 

 

   

A cura do HIV/aids está cada vez mais próxima, segundo o presidente do 20º Congresso Brasileiro de Infectologia (Infecto 2017), Alberto Chebabo. “A gente hoje sabe que existem locais onde o HIV se esconde e onde a medicação que a gente utiliza não consegue atuar. Consigo controlar a doença, mas não consigo eliminar esses reservatórios onde o vírus fica escondido dentro do corpo humano, dentro do organismo”, explicou.

Segundo Chebabo, nesses locais o vírus fica adormecido, sem se multiplicar, por isso é difícil identificar esses espaços para eliminá-lo. Nesse sentido, várias pesquisas estão em andamento no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa para tirar o vírus do estado de latência. A expectativa, de acordo com Chebabo, é que em até 10 anos essas pesquisas resultem em medicamentos que levem à cura da Aids.

No Brasil, instituições como as universidades federais de São Paulo (Unifesp) e do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Fundação Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz) vêm desenvolvendo pesquisas de modo colaborativo com esse objetivo.

Hepatite

Além do HIV, o congresso, que foi aberto hoje (12), no Rio de Janeiro, e vai até quinta-feira (15), discute estratégias para prevenção e cura de outras doenças, como a hepatite C. Segundo Chebabo, muitas pessoas infectadas não sabem que têm o vírus, o que dificulta o controle da enfermidade.

Durante o evento, as sociedades brasileiras de Infectologia (SBI) e de Hepatologia (SBH) lançaram campanha conjunta para alertar para a importância do teste de sangue simples para detectar a presença do vírus da hepatite C. Segundo estimativas recentes baseadas em estudos populacionais, a hepatite C atinge 1,5 milhão de pessoas no Brasil e muitas delas não sabem que estão infectadas.

“A gente tem a medicação à disposição. O nosso papel agora é descobrir quem são essas pessoas que são infectadas e não sabem que têm hepatite C”, disse o presidente do congresso. A doença evolui de forma silenciosa durante muitos anos e, em alguns casos, a pessoa só descobre quando está com cirrose hepática, com o fígado já destruído.

Com cerca de 3 mil participantes, o congresso também discutirá temas como as arboviroses, que são doenças transmitidas por vírus cujos vetores são insetos, como a febre amarela; os desafios para controle dos vetores de dengue, zika e chikungunya; as superbactérias e a descoberta de novas vacinas. Com informações da Agência Brasil.

 

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em CIÊNCIA E SAÚDE


Sobe para 3 o número de mortes confirmadas por raiva humana no Pará
Dois novos casos foram confirmados nesta terça-feira, 22, após exames. Vítimas são crianças....


O uso de boné pode provocar calvice? Descubra
...


9 motivos pelos quais os idosos devem fazer Pilates
...


Abertas as inscrições para a terceira edição do Exame do Cremero
O Conselho Regional de Medicina do Estado de Rondônia (Cremero) realizará no próximo dia 19 de agosto mais uma prova do Exame do Cremero, um instrumento de avaliação externa dos profissionais médicos....

 

::: Publicidade :::


:: Publicidade :::

 
 
 
 
EMRONDONIA.COM