Rondônia, - 01:44
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - CIÊNCIA E SAÚDE
Ciência e Saúde
Sal marinho está contaminado com plástico, aponta pesquisa
Publicado Segunda-Feira, 11 de Setembro de 2017, às 21:11 | Fonte Notícias ao Minuto 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=335839&codDep=42" data-text="Sal marinho está contaminado com plástico, aponta pesquisa

  
 
 

 

Sal marinho está contaminado com plástico, aponta pesquisa

© Pixabay

 

 

 

 

 

 

   

Osal marinho pode parecer inofensivo mas está contaminado pela poluição do plástico. A desoberta foi divulgada em um estudo no jornal britânico “The Guardian”. A má notícia é de que o microplástico está se tornando onipresente no meio ambiente e já atinge o topo da cadeia alimentar.

Na semana passada, uma pesquisa também revelou que fibras de plástico invisíveis estão presentes não apenas nos oceanos, mas também na água potável usada por milhões de pessoas.

Como refere o UOL, cientistas acreditam que a maioria da contaminação ocorre devido ao desperdício de plástico por meio de garrafas e roupas. Todo o ano, mais de 12.7 milhões de toneladas de plástico são despejadas no oceano. “O plástico está no ar, na água, nos frutos do mar que nós comemos, na bebida, no sal que usamos --ele está por toda parte”, disse Sherri Mason, professora da Universidade Estadual de Nova York, que liderou a última pesquisa sobre a contaminação do sal pelo plástico.

O estudo analisou o microplástico no sal, nas bebidas e na água potável. Foram avaliados 12 diferentes tipos de sais (incluindo 10 marinhos) comprados em lojas ao redor do mundo.

De acordo com o resultado, os americanos podem estar ingerindo 660 partículas de plástico por ano. O aceitável é 2,3 gramas de sal por dia. No entanto, o consumo estimado é bem maior.

Ainda não se tem informações precisas sobre o impacto da ingestão de plástico na saúde. A pesquisa desenvolvida por cientistas quer identificar o impacto do material no corpo humano, porém, ainda não foi encontrado um grupo de humanos que não foi exposto, para fazer a comparação.

Sherri afirma que a notícia assusta as pessoas e espera que o estudo ajude a mudar a forma como as pessoas refletem sobre o lixo. “Eu espero que isso não faça apenas os consumidores trocarem de marcas de sal, mas que mude a forma em que pensamos sobre o lixo”, disse em entrevista ao The Guardian.

 





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em CIÊNCIA E SAÚDE


7 coisas estranhas que podem acontecer enquanto você dorme
...


O que é a Dpoc, doença pulmonar silenciosa que mata 3 milhões de pessoas por ano e não tem cura
...


Complexo de Napoleão: altura pode afetar autoestima, felicidade e carreira das pessoas?
...


Vício em celular chega a consultórios e já preocupa médicos no Brasil
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Parceiros :::