Rondônia, - 08:26
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - Espiritualidade e Religião
Espiritualidade e Religião
O papa Francisco fala sobre as mulheres de sua vida em livro
Publicado Sábado, 2 de Setembro de 2017, às 08:53 | Fonte Yahoo Notícias 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=335377&codDep=67" data-text="O papa Francisco fala sobre as mulheres de sua vida em livro

  
 
 

 

Em sua 29ª viagem internacional e a quinta para a América Latina, o papa argentino dedicará o dia 8 de setembro, em Villavicencio, no coração da Colômbia, à paz e à reconciliação

 

 

 

 

 

 

 

O papa Francisco revela o seu lado mais íntimo em um novo livro de entrevistas, que será publicado em breve, no qual fala sobre as mulheres com as quais mais contou durante a sua vida.

O livro "Política e Sociedade", que nasceu a partir de um diálogo entre o pontífice e o pesquisador francês Dominique Wolton, será publicado em setembro, mas a revista Le Figaro Magazine divulgará alguns trechos em sua edição de sexta-feira (1).

Na obra, Francisco fala sobre vários temas delicados para a Igreja, como o casamento entre homossexuais, sacerdotes pedófilos, as relações entre o catolicismo e o islamismo, ou até mesmo a comunhão entre divorciados.

Porém, de forma não habitual, faz algumas confidências sobre as mulheres mais importantes da sua vida. "Agradeço a Deus por ter conhecido mulheres autênticas ao longo de minha vida", declarou o papa argentino.

O pontífice faz uma homenagem especial às suas duas avós, à sua mãe - que "enfrentava os problemas um atrás do outro", incluindo sofrimentos físicos -, e às suas irmãs.

"E também tive as amigas da adolescência, as 'namoradinhas'... Estar sempre em contato com as mulheres foi muito enriquecedor", ressalta o papa, que diz ter "aprendido (...) que as mulheres veem as coisas de uma maneira diferente da dos homens" e que é "importante escutar ambos".

O papa conta também que foi muito influenciado por uma militante comunista, Esther Ballestrino de Careaga, assassinada durante a ditadura argentina (1976-1983) após ajudar a fundar o movimento Mães da Praça de Maio.

"Ela me ensinou a pensar a realidade política. (...) Devo muito a essa mulher", disse Francisco.

O papa conta também que "consultou uma psicanalista judia" quando tinha 42 anos, em um momento de sua vida no qual "sentiu necessidade". Consultou-se uma vez por semana durante seis meses "para esclarecer algumas coisas". "Uma pessoa muito boa" que "me ajudou muito", acrescentou.

 





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Espiritualidade e Religião


Papa pede que Igreja tenha mais compaixão de fiéis que se divorciaram
...


Pastora evangélica provoca polêmica no Canadá após declarar que não acredita em Deus
...


Papa pede ao Brasil paz, oração e diálogo neste momento de dificuldade
...


Arquidiocese de Manaus espera 70 mil fiéis para celebração de Corpus Christi
A programação deste ano traz uma caráter especial por conta do Ano da Misericórdia, que ocorreu pela última no ano de 2000. ''Na festa, o povo cristão vai às ruas, em procissão, para manifestar publicamente a fé na presença real de Jesus na Eucaris...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Parceiros :::