Rondônia, - 01:23
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - POLÍTICA
Câmara aprova projeto relatado por Marcos Rogério
Câmara aprova projeto relatado por Marcos Rogério que veda a promoção automática nas escolas
As escolas podem ser proibidas de classificarem os alunos para qualquer série ou módulo da educação básica por meio da promoção automática. Isto é, não podem facilitar o acesso dos alunos à série seguinte
Publicado Sexta-Feira, 25 de Agosto de 2017, às 07:46 | Fonte da Redação 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=335106&codDep=19" data-text="Câmara aprova projeto relatado por Marcos Rogério que veda a promoção automática nas escolas

  
 
 

As escolas podem ser proibidas de classificarem os alunos para qualquer série ou módulo da educação básica por meio da promoção automática. Isto é, não podem facilitar o acesso dos alunos à série seguinte, sem que o estudante tenha o aproveitamento mínimo das matérias.

Um projeto aprovado nesta quinta-feira (24/08) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados, relatado pelo deputado federal Marcos Rogério (DEM-RO), impede que os alunos tenham a promoção automática, tanto no Ensino Básico como no Médio.

“A aprovação automática foi criada para resolver um problema de estrutura do Estado. Os governos não tinham estrutura para resolver a demanda escolar. Com isso, criaram um modelo onde o aluno passava de ano sem, necessariamente, comprovar a formação, a aptidão. Ou seja, a progressão automática foi criada para resolver um problema do Estado. Mas isso criou um problema para a sociedade. Temos alunos passando de ano sem ter conhecimento, a informação adequada. É preciso rever isso”, explicou Marcos Rogério, ao defender a aprovação do projeto.

Na avaliação do parlamentar, esse instrumento é um grande desserviço para o ensino básico e compromete todo o sistema educacional. Dados da Avaliação Brasileira do Ciclo de Alfabetização dão conta de que 57% dos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental, de nove anos, não dominam as habilidades básicas de somar e subtrair. No Ensino Médio, 85% chegam ao primeiro ano com nível equivalente ao 5º ano do Ensino Fundamental.

“Não agregamos valor nenhum à educação estimulando a promoção automática do aluno. Temos excelentes quadros na educação e é preciso aproveitar esse potencial. Não adianta destinar um montante de recursos para a educação se a qualidade do ensino ficar a desejar. É preciso que a qualidade do ensino seja superior ao que temos hoje. A minha recomendação é pela aprovação”, salientou o deputado.

A proposta foi aprovada em caráter conclusivo. Isto é, se não houver recurso para que seja apreciado pelo plenário, segue direto para a análise do Senado Federal.

Saiba mais sobre o projeto PL 8200/2014





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em POLÍTICA


Lúcio Mosquini defende regulamentaçāo da profissāo de Tecnólogo em Segurança do Trabalho
...


Paulinho chama de 'estapafúrdias' ideias de Meirelles para a Previdência
...


Prefeitos vindicam investimentos e Arom assina protocolo com o parlamento e governo
...


Cunha diz que não cabe a ele pedir apuração sobre assinatura suspeita
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Parceiros :::