Rondônia, - 08:27
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - NACIONAL
Barco que naufragou no Xingu tava irregular
Barco que naufragou no Xingu não podia transportar passageiros
Empresa foi notificada em junho sobre falta de licença para exercer a atividade, mas continuava operando; acidente deixou dez mortos e vários desaparecidos
Publicado Quinta-Feira, 24 de Agosto de 2017, às 15:46 | Fonte Revista Veja 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=335104&codDep=30" data-text="Barco que naufragou no Xingu não podia transportar passageiros

  
 
 

Embarcação que naufragou no Rio Xingu (Defesa Civil de Porto de Moz/Divulgação)

O barco que afundou com mais de 70 pessoas na madrugada desta quarta-feira, 23, no Rio Xingu, entre os municípios de Porto de Moz e Senador José Porfírio, no sudoeste do Pará, não estava legalizado para fazer o transporte de passageiros. A embarcação “Capitão Ribeiro” não tinha registro fornecido pela Agência Estadual de Regulação e Controle de Serviços Públicos (Arcon). O naufrágio deixou pelo menos 10 mortos e cerca de 40 desaparecidos. Quinze pessoas foram resgatadas com vida.

O barco saiu de Santarém e seu destino final era Vitória do Xingu, com paradas nos município de Monte Alegre, Prainha, Porto de Moz e Senador José Porfírio. O trecho do Xingu onde ocorreu o naufrágio é conhecido por fortes correntezas e tem profundidade de até 30 metros.

Segundo comunicado da Arcon, a embarcação pertence à empresa Almeida e Ribeiro Navegação Ltda. e realizava “transporte clandestino de usuários”. Embora tivesse sido notificada pela fiscalização da Arcon no dia 5 de junho deste ano para que providenciasse a regularização, nenhum diretor da empresa compareceu ao órgão público. Ou seja, ela continuava irregular, mas navegando normalmente pelos rios da região.

O naufrágio

O DJ e animador de festas em Altamira, Bruno Costa, de 32 anos, um dos sobreviventes e filho da ex-vereadora de Vitória do Xingu, Mercedes Costa, contou que o barco começou a naufragar por volta das 21h30 – muitas pessoas conseguiram se salvar, nadando até a margem do rio, no meio da escuridão. Segundo ele, elas ficaram cerca de seis horas nadando sem saber onde estavam e só conseguiram chegar à margem por volta das 3h.

“Graças a Deus, estou muito bem, mas tive momentos terríveis em minha vida, nesta madrugada. Era por volta de 21h30, quando começou uma tempestade muito forte. De repente, o barco começou a estalar e a afundar”, relatou Costa. Segundo ele, a lona amarrada em uma parte da embarcação para que a água da chuva não molhasse as pessoas impediu muita gente de sair do barco, provocando pânico entre os passageiros.





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em NACIONAL


1º frigorífico legal de jacaré vai ser inaugurado nesta quinta-feira (21) na região de Corumbá/MS
O Mato Grosso do Sul inaugura nesta quinta-feira (21) o primeiro frigorífico para abate de jacarés do Estado. Localizado na área do Pantanal, em uma fazenda de 154 hectares às margens da BR-262, a 30 km de Corumbá (MS)...


Polícia faz reconstituição da morte da jovem Maria Eduarda em escola no RJ
...


Segurança abrirá dados de boletins de ocorrência de mortes violentas
...


Governo mobiliza Exército e escolas contra o 'Aedes'
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Parceiros :::