Rondônia, - 00:11
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - NACIONAL
Nacional
Para criança que nunca existiu, falsa grávida inventou até batizado
Publicado Quinta-Feira, 10 de Agosto de 2017, às 11:27 | Fonte Massa News 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=334363&codDep=30" data-text="Para criança que nunca existiu, falsa grávida inventou até batizado

  
 
 

 

(Foto: Reprodução) - Para criança que nunca existiu, falsa grávida inventou até batizado

(Foto: Reprodução)

 

 

 

 

 

Para quem não se lembra, a jovem Pâmela de 24 anos preparou uma festa de aniversário de um ano para uma criança que nunca existiu apenas para chantagear o ex namorado. Além disso, agora foi descoberto que até um falso batizado iria acontecer. 

A jovem procurou uma igreja em Ribeirão Preto para realizar o batizado da suposta filha. A garota chegou a convidar a família do ex, e também amigos para a cerimônia, que teria como data 18 de junho. As pessoas chegaram a ir mas não houve batizado, porque não tinha criança.  A mãe do ex-namorado de Pâmela perguntou o motivo de o batizado não ter acontecido e a jovem disse que era porque tinha machucado o pé.

O padre responsável pela paróquia relatou que a jovem consultou a secretaria igreja, porém não levou os documentos obrigatórios nem certidão de nascimento da criança.

Entenda o caso

Victor e Pâmela mantiveram um relacionamento durante quatro anos. Ela não aceitava o fim da relação e tentava reatar. Pouco tempo depois do último encontro dos dois ela lhe mostrou um exame de gravidez e disse que estava grávida dele. Os pais de Victor foram inclusive convidados para assistir o parto, mas se negaram. O rapaz que pagou todas as despesas da gestação nunca conseguiu ver a filha.

A família de Victor desconfiada foi atrás de mais informações sobre a criança, e descobriu que na vizinhança ninguém nunca tinha visto Pâmela com uma criança, e descobriu também que o exame de gravidez tinha sido falsificado.  A farsa chegou ao fim na festa de um ano da criança, que custou cerca de 3 mil reais. A mãe de Victor foi até a festa e chegando lá nem a mãe nem a criança estavam lá. Pâmela disse que não estava lá porque um oficial de justiça havia chego em sua casa por uma denúncia de maus tratos. No fim, uma mulher chamada Emilly invadiu a festa e afirmou que três pessoas tinham tentado levar a filha dela de sua casa. A Polícia Militar foi chamada e Pâmela foi levada para prestar esclarecimentos.

Os pais da jovem relataram que não sabiam sobre a farsa, que ela falou desde o dia que seria do nascimento da criança, que a criança havia nascido com problemas no coração e teve de ficar internada e que não era possível acesso a criança por causa da internação.

A Polícia Civil, a pedido do Ministério Público, instaurou um inquérito para investigar o caso. A jovem poderá responder por utilização da Justiça de forma indevida e por falsificação de documentos.

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em NACIONAL


Cármen Lúcia vai enfrentar Gilmar?
...


Operação combate desvios em pensões e aposentadorias de militares no Rio Grande do Sul
...


Júri absolve 3 PMs acusados de jogar suspeito de roubo do telhado e executá-lo
...


Feirão do Imposto segue até o dia 21
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
350x90
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE