Rondônia, - 12:57
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - NACIONAL
Nacional
Justiça adia decisão sobre habeas corpus para Rafael Braga
Publicado Quarta-Feira, 2 de Agosto de 2017, às 11:37 | Fonte O dia 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=333843&codDep=30" data-text="Justiça adia decisão sobre habeas corpus para Rafael Braga

  
 
 

 

Rafael Braga / Reprodução Internet

 

 

 

 

 

Rio - O Tribunal de Justiça do Rio adiou, nesta terça-feira, o pedido de habeas corpus pela defesa de Rafael Braga. Os desembargadores Kátia Monnerat e Antonio Boente votaram pela manutenção da prisão. Já o magistrado Luiz Zveiter pediu vista, adiando a conclusão do caso. Ainda não há data para a nova audiência. 

O ex-morador de rua é o único condenado e ainda preso no contexto das manifestações de 2013. Rafael ficou conhecido por ter sido preso com uma garrafa de desinfetante quando foi abordado por dois policiais civis. Na ocasião, o jovem saía do local onde dormia e armazenava latas, garrafas e objetos que recolhia nas ruas.

No habeas corpus, os advogados destacaram que Rafael Braga tem ocupação lícita como funcionário de auxílios gerais no escritório de advocacia João Tancredo; tem residência fixa comprovada; sustenta com veemência de que seu caso se trata de flagrante forjado; apesar de ter sido condenado por associação criminosa, ele foi preso sozinho, evidenciando grande contradição acusatória; foi preso sem portar qualquer tipo de arma; existe testemunha ocular atestando sua inocência; quantidade de drogas atribuída a ele é ínfima (0,6g de maconha e 9g de cocaína); não existe qualquer investigação sobre com quem ele teria supostamente se associado, nem como e nem por quanto tempo.

Em janeiro de 2016, quando estava em liberdade e usando uma tornozeleira eletrônica, Rafael foi preso novamente por policiais da UPP da Penha e, segundo os PMs, portava drogas e um rojão.

Seus advogados alegam que esta prisão também foi arbitrária assim como a da época das manifestações, em que a defesa apontou que ele portava uma garrafa de Pinho Sol e outra de água sanitária, confundidas com coquetéis molotov. 

Em janeiro, quando foi preso, o advogado do Instituto de Defensores de Direitos Humanos (DDH), Thiago Melo, disse que cinco PMs o abordaram com violência na rua conhecida como ‘Sem Terra’, próxima à casa de sua mãe.

“Foi a segunda prisão arbitrária contra este rapaz. Rafael foi xingado, agredido com tapas no rosto e até ameaçado de estupro. Ele foi algemado e levou chutes. Acredito que por ser um jovem que usa tornozeleira eletrônica, ficou marcado”, lembrou o advogado.

Campanha #LibertemRafaelBraga toma as redes sociais 

Na Internet, a campanha #LibertemRafaelBraga tomou conta das redes sociais. A hashtag está entre os assuntos mais comentados do Twitter. Nesta segunda-feira, centenas de manifestantes se reuniram em frente ao Tribunal de Justiça do Rio pedindo para o ex-catador.

Já em São Paulo em frente ao Theatro Municipal. Depois, saíram em caminhada pelas ruas da região central. Eles pediam liberdade a Rafael Braga e o fim do encarceramento e genocídio da população negra. Um ato vai ser realizado nesta terça-feira em Brasília. 

 

 

 

 

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em NACIONAL


Operação combate desvios em pensões e aposentadorias de militares no Rio Grande do Sul
...


Cármen Lúcia vai enfrentar Gilmar?
...


Carne Fraca: juiz manda libertar últimos presos temporários
...


Em operação, PF prende três candidatos que fraudariam concurso do TRT
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
350x90
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE