Rondônia, - 13:54
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - Variedades
Variedades
Conheça o local no Brasil atingido por asteroide que matou dinossauros
Publicado Segunda-Feira, 17 de Julho de 2017, às 14:51 | Fonte Noticias ao Minuto 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=332945&codDep=52" data-text="Conheça o local no Brasil atingido por asteroide que matou dinossauros

  
 
 

 

© Reprodução

 

 

 

 

 

Há 65 milhões de anos, um asteroide acabou com a vida na Terra. Foi o fim dos dinossauros e a transição entre os períodos Cretáceo e Paleógeno. O asteroide caiu na península de Yucatán, no México, e suas consequências foram sentidas a milhares de quilômetos: em Pernambuco.

Como revela o UOL, há um local que guarda registros do asteroide que mudou para sempre a vida terrestre. Esse lugar é conhecido como Mina da Poty e está localizado no município de Paulista (PE). A pedreira Poty possui minas microesférulas (grãos de vidro microscópicos) e quartzos de impacto produzidos pelo calor gerado no momento da colisão no México. Com a força do asteroide, os objetos foram lançados na atmosfera e chegaram até o Nordeste brasileiro.

O geossítio Mina da Poty também reúne resquícios do megatsunami causado pelo impacto do asteroide, cujas ondas de 20 metros de altura e 112 km/h alcançaram o Nordeste brasileiro.

"Os geossítios são áreas que representam eventos marcantes da história da Terra que precisam ser preservadas para as gerações futuras", explica Alcina Barreto, paleontóloga da UFPE.

A novidade é que o local será um geossítio e a data de abertura está prevista para novembro. O lugar de visitação é uma parceria da UFPE com a Votorantim Cimentos, empresa proprietária da mina.

A Mina da Poty apresenta evidências sobre a transição dos períodos Cretáceo e Paleógeno. A reportagem revela que, além dos fósseis de vertebrados marinhos, algumas anomalias químicas e físicas apontam resquícios do asteroide que marcou a transição das eras.

O geólogo Giberto Albertão explica que o impacto do asteroide na superfície terrestre levou à estratosfera microesférulas (grãos de vidro microscópicos produzidos pelo calor do impacto e lançados na atmosfera), quartzos de impacto (cristais transformados pelo choque) e anomalias de carbono. Níveis anormais de irídio, elemento químico trazido à Terra pelo asteroide, também foram registrados.

"O primeiro efeito do impacto [do asteroide] foi um grande incêndio global, em função da chegada desse corpo. O atrito do asteroide gerou um superaquecimento. E em todas as áreas desse limite que são continentais existem evidências de anomalia de carbono", diz Albertão.

Megatsunami atingiu o Brasil

O geólogo também ressalta que a queda do asteroide que extinguiu os grandes dinossauros também originou um megatsunami que 'varreu' o Caribe e atingiu a região Nordeste do país. "Este megatsunami tem uma característica importante que é de misturar elementos presentes em água rasa, água funda e continente", esclarece Albertão.

De acordo com o geólogo, as enormes ondas misturaram fragmentos de madeira, quartzo, fragmentos de concha, dentes de tubarão, microfósseis e microesférulas de vidros. "É o único local do Brasil onde é possível observar isso."

 





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Variedades


As razões do desaparecimento repentino de cachoeira de água azul no México
...


Harry Potter terá jogo em realidade aumentada parecido com Pokémon GOd
...


Este vulcão expele lama há 11 anos
...


MIT descobriu uma maneira de manter óleo e água misturados por mais tempo
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Parceiros :::