Rondônia, - 22:52
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - CIÊNCIA E SAÚDE
Ciência e Saúde
As novidades do maior congresso de oncologia do mundo
Publicado Sexta-Feira, 14 de Julho de 2017, às 14:53 | Fonte Veja.com 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=332710&codDep=42" data-text="As novidades do maior congresso de oncologia do mundo

  
 
 

 

Câncer

Câncer (iStock/Getty Images)

 

 

 

 

 

O encontro anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica, realizado em Chicago, em junho, apresentou a mais de 35.000 profissionais de saúde de todo o mundo estudos e pesquisas que apontaram avanços tecnológicos importantes e novas estratégias contra o câncer. A expectativa é de que, em breve, essas novidades impliquem em melhores taxas de cura e de controle da doença, principalmente se conseguirmos superar algumas barreiras, como a aprovação de terapias e o acesso ao tratamento.

Sabemos que, na maioria das vezes, as novas propostas terapêuticas são caras. Por isso, alguns dos grandes destaques deste evento foram os estudos que utilizaram estratégias básicas e mais baratas, mas de impacto bastante significativo na vida do paciente.

A importância da comunicação médico-paciente

O principal deles indica que a boa comunicação entre médicos e pacientesresulta em melhores prognósticos. Um levantamento realizado no Memorial Sloan Kettering Cancer Center, nos Estados Unidos, mostrou que pacientes que informavam os médicos, via uma plataforma on-line, sobre suas queixas de tratamento e recebiam uma resposta atenciosa, viveram mais e com mais qualidade.

Nutrição e estilo de vida

Outro ponto a se destacar é o papel da nutrição e do estilo de vida, que continuam relevantes no combate a diversos tipos de câncer. Uma das pesquisas apresentadas avaliou o papel da manutenção do peso, atividade física e da dieta (rica em vegetais, frutas e fibras e pobre em carne vermelha e carne processada) em 992 pacientes com câncer de cólon avançado. Depois de sete anos, os pacientes que adotaram um estilo de vida mais saudável apresentaram uma diminuição do risco de morte em 42% e diminuição em 31% do risco de progressão ou morte pela doença.

Mais uma vez, esses números mostram como a mudança no estilo de vida tem impacto enorme nas chances de cura e em evitar recidiva de pacientes com câncer. Cabe aqui, mais uma vez, ressaltar a importância da parceria com a equipe médica, na orientação aos pacientes, enfatizando que as mudanças no estilo de vida têm impacto tão importante quanto o tratamento.

Efeitos colaterais da quimioterapia

Os estudos também abordaram alguns efeitos temidos da quimioterapia, tema de queixas frequentes nos consultórios, como a queda de cabelo, fadiga e alterações na função cerebral dos pacientes. Em um dos trabalhos, os pesquisadores acompanharam pacientes com câncer de mama que se submeteram a quimioterapia e verificaram que elas apresentaram piora nas taxas de memória, raciocínio, processamento de informações, em comparação àquelas que não receberam este tratamento. Estes efeitos podem durar até seis meses.

Queda de cabelo pode ser prevenida

A queda de cabelo, em decorrência do tratamento, tem grande interferência na aparência, autoestima e adesão ao tratamento. Uma das potenciais estratégias pera evitar este relevante e comum efeito colateral é a touca gelada, que diminui a temperatura do couro cabeludo, causando vasoconstricção dos vasos sanguíneos que irrigam o folículo capilar. O processo diminui a concentração do quimioterápico nestes folículos, evitando a assim a queda do cabelo. Este estudo avaliou 142 pacientes com câncer de mama localizado tratadas com quimioterapia. Entre as mulheres que usaram a touca, 50% preservaram seu cabelo. A boa notícia é que vários centros brasileiros já disponibilizam esta estratégia.

Yoga e ginseng combatem a fadiga

A fadiga é um dos efeitos colaterais mais relatados por pacientes e dois estudos mostraram que a adoção de hábitos simples pode auxiliar a superação desta etapa. Um deles analisou o impacto da prática de yoga na redução do cansaço. O estudo foi feito com 321 pacientes, 77% deles com câncer de mama. Os pesquisadores compararam o tratamento convencional com o tratamento convencional aliado a quatro semanas de prática de yoga. Os pacientes que fizeram yoga apresentaram melhora da fadiga e na qualidade do sono.

Outro estudo analisou o impacto do consumo do ginseng coreano vermelho sobre o cansaço. Os pesquisadores acompanharam pacientes com câncer avançado de colo e reto em tratamento quimioterápico. O grupo que usou ginseng apresentou menores taxas da fadiga, menor alteração de humor, melhoria nas relações interpessoais e melhora na capacidade de caminhar.

Uma das conclusões mais valiosas destas pesquisas é a importância do fortalecimento do vínculo entre paciente e equipe médica, do resgate da conversa mais atenciosa, do acolhimento dos anseios de quem está passando pelo tratamento. Desta forma, as intervenções, quando exigidas, são mais eficientes e a adesão ao tratamento, com a necessária adoção de um estilo de vida mais saudável, torna-se mais fácil.

 

 

 

 

 

(Ricardo Matsukawa/VEJA.com)

 

 

 

 

 

Quem faz Letra de Médico

Adilson Costa, dermatologista
Adriana Vilarinho, dermatologista
Ana Claudia Arantes, geriatra
Antonio Carlos do Nascimento, endocrinologista
Antônio Frasson, mastologista
Artur Timerman, infectologista
Arthur Cukiert, neurologista
Ben-Hur Ferraz Neto, cirurgião
Bernardo Garicochea, oncologista
Claudia Cozer Kalil, endocrinologista
Claudio Lottenberg, oftalmologista
Daniel Magnoni, nutrólogo
David Uip, infectologista
Edson Borges, especialista em reprodução assistida
Fernando Maluf, oncologista
Freddy Eliaschewitz, endocrinologista
Jardis Volpi, dermatologista
José Alexandre Crippa, psiquiatra
Ludhmila Hajjar, intensivista
Luiz Rohde, psiquiatra
Luiz Kowalski, oncologista
Marcus Vinicius Bolivar Malachias, cardiologista
Marianne Pinotti, ginecologista
Mauro Fisberg, pediatra
Miguel Srougi, urologista
Paulo Hoff, oncologista
Paulo Zogaib, medico do esporte
Raul Cutait, cirurgião
Roberto Kalil – cardiologista
Ronaldo Laranjeira, psiquiatra
Salmo Raskin, geneticista
Sergio Podgaec, ginecologista
Sergio Simon, oncologista

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em CIÊNCIA E SAÚDE


Fígados criados em laboratório podem salvar vidas mais cedo do que você imagina
...


Tratamento controverso parece ter revertido dano cerebral em uma criança
...


Os lasers conseguem acabar com aqueles pontos doidos que vemos no canto dos olhos?
...


Esponja acumula 680 milhões de fungos e bactérias em 15 dias
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
350x90
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE