Rondônia, - 01:06
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - POLÍTICA
Política
Governo muda estratégia e aceita votar denúncia contra Michel Temer só em agosto
Publicado Sexta-Feira, 14 de Julho de 2017, às 10:15 | Fonte Último Segundo 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=332676&codDep=19" data-text="Governo muda estratégia e aceita votar denúncia contra Michel Temer só em agosto

  
 
 

 

Denúncia contra Michel Temer foi apresentada por Rodrigo Janot e precisa de permissão da Câmara para ir ao STF

Beto Barata/PR - 20.6.17 - Denúncia contra Michel Temer foi apresentada por Rodrigo Janot e precisa de permissão da Câmara para ir ao STF

 

 

 

 

 

O governo decidiu mudar de estratégia e agora admite votar a denúncia contra Michel Temer  no plenário da Câmara somente após o recesso legislativo, em agosto. O cronograma inicial previa que o tema fosse votado no plenário já na segunda-feira (17).

Se antes a base aliada do Planalto assegurava boa presença de parlamentares no plenário mesmo em dias menos movimentados no Congresso, agora os governistas repassaram a tarefa aos deputados que defendem a admissibilidade da denúncia contra Michel Temer , conforme declaração dada nesta quinta-feira (13) pelo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.

“Pode ser agora, pode ser em agosto”, disse Padilha a jornalistas após solenidade no Palácio do Planalto, referindo-se à votação do tema no plenário da Câmara. “Quem tem que colocar quórum é quem quer receber a denúncia”, acrescentou o ministro. 

Questionado se a espera até agosto não poderia agravar uma “sangria” do governo, que em tese ficaria exposto a perder mais votos para derrubar a denúncia com o passar do tempo, Padilha respondeu: “Qual sangria?”.

“Estamos trabalhando e vamos continuar trabalhando. Teremos uma vitória magistral hoje na Comissão de Constituição e Justiça [da Câmara]”, afirmou o ministro.

Plenário é plenário. CCJ é CCJ

Os parlamentares da CCJ da Câmara discutem nesta quinta-feira o parecer apresentado pelo relator, deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), que votou por autorizar o Supremo Tribunal Federal (STF) a apreciar a denúncia contra o presidente.

Se a votação da denúncia no plenário pode ser adiada, na comissão da Câmara a questão pode ser encerrada ainda nesta quinta-feira. Deputados da base do governo retiraram seus nomes da lista de discussão para acelerar o processo, que pode ser votado na CCJ ainda nesta tarde.

"Vamos votar no meio da tarde, e cumprir nosso papel aqui na CCJ", disse o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), um dos coordenadores da defesa de Temer na comissão.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia , disse nesta semana que convocaria uma sessão para a próxima segunda (17) ou terça-feira (18) para analisar a denúncia. Ele sinalizou, no entanto, que vai aguardar um quórum bem alto para abrir a sessão. São necessários pelo menos 342 votos, do total de 513 deputados, para que a denúncia seja admitida. 

"É uma posição pessoal do presidente Rodrigo Maia, e nós temos que nos resignar à posição do presidente", disse Padilha sobre o calendário de votação da denúncia contra Michel Temer.

*Com informações e reportagem da Agência Brasil e na Agência Câmara

 

 





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em POLÍTICA


Lúcio Mosquini defende regulamentaçāo da profissāo de Tecnólogo em Segurança do Trabalho
...


Paulinho chama de 'estapafúrdias' ideias de Meirelles para a Previdência
...


Prefeitos vindicam investimentos e Arom assina protocolo com o parlamento e governo
...


Cunha diz que não cabe a ele pedir apuração sobre assinatura suspeita
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Parceiros :::