Rondônia, - 01:01

 

Você está no caderno - Notícias da Amazônia
MP-AM investiga contrato de serviço de limpeza
MP-AM investiga contrato de serviço de limpeza pública firmado pela Prefeitura de Anamã
O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), por meio da Promotoria de Justiça de Anamã, instaurou inquérito civil público para apurar possíveis irregularidades na contratação da empresa Incomplor Indústria e Comércio da Logística Reversa Ltda.
Publicado Quinta-Feira, 13 de Julho de 2017, às 19:25 | Fonte Assessoria 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=332621&codDep=38" data-text="MP-AM investiga contrato de serviço de limpeza pública firmado pela Prefeitura de Anamã

  
 
 

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), por meio da Promotoria de Justiça de Anamã, instaurou inquérito civil público para apurar possíveis irregularidades na contratação da empresa Incomplor Indústria e Comércio da Logística Reversa Ltda., pela prefeitura de Anamã, no valor de R$ 2,8 milhões. O contrato se refere a serviços de limpeza de vias públicas, manutenção de grama e varreção de ruas, a ser realizado num município localizado em área de várzea, com população estimada em cerca de 10 mil habitantes.

Para a abertura da investigação, a Promotora de Justiça considerou o fato de a localidade estar quase totalmente inundada em razão da cheia, o que inviabiliza a execução dos serviços contratados. Além disso, foi considerado, ainda, que a empresa contratada tem “como atividade econômica principal, a fabricação de embalagens de material plástico, e como atividade secundária, o comércio varejista especializado em equipamentos e suprimentos de informática, conforme Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica na Receita Federal, correspondendo o valor do contrato a mais que o dobro do seu capital social”.

Dentre as primeiras providências adotadas na investigação, o MP-AM solicita à Prefeitura de Anamã, o encaminhamento à Promotoria de Justiça de Anamã, no prazo improrrogável de dez dias úteis, de cópia do processo administrativo n. 015/2017-PMA, que deu origem ao contrato, incluindo o Termo de Referência e a íntegra do processo licitatório. A Promotora pede, ainda, que o prefeito Raimundo Pinheiro da Silva (PMDB), o Raimundo Chicó, informe se “possui qualquer grau de parentesco com a sócia-proprietária da empresa Incomplor, Sra. Aldemira Pinheiro Pereira, tendo em vista a similaridades do sobrenome Pinheiro”, e assegura à administração municipal o direito à apresentação de argumentos que considerar cabíveis à contratação.

 

 Compartilhar no Facebook

 Compartilhar no Twitter

 Imprimir Notícia

Últimas Notícias

Corregedoria expede Nota Técnica sobre atendimento à população na ausência da Defensoria Pública em Comarca do interior


Notícias
A Corregedoria-Geral do Ministério Público publicou no dia último dia 05 de julho, a primeira Nota Técnica do ano...

MP-AM inspeciona instituições de longa permanência para idosos na Capital


Notícias
  O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) inspecionou, no fim do mês de junho, duas instituições...

Corrida de rua é tema de Audiência Pública no MP-AM


Notícias
  A 56ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa dos Direitos Humanos da Pessoa Idosa e da Pessoa com...

Direito à informação e transparência nos serviços de saúde são tema de audiência no MP-AM


Notícias
A titular da 58ª Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos à Saúde Pública (PRODHSP) realizou...

Assessoria de Comunicação
Ministério Público Estado do Amazonas








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Notícias da Amazônia


Governo deve transferir até 18 mil venezuelanos de RR para outros estados
Os primeiros começam a chegar em SP, AM e MT já nesta quinta-feira (5)...


Madeireiras “inventam” árvores para continuarem a desmatar a Amazônia
Segundo estudo, documentação que permite o manejo legal de florestas apresenta número de ipês maior do que a ciência julga possível...


Acir Gurgacz é condenado a 4 anos e meio de prisão pelo STF por crime contra o sistema financeiro
Jurisprudência do STF prevê que eventual prisão só será decretada após julgamento de recursos contra a condenação. Perda do mandato terá de ser decidida pelo Senado. Gurgacz diz que recorrerá....


Igreja pede eficiência do Estado na fronteira entre Brasil e Venezuela
Em entrevista ao Vatican News, Ir. Rosita Milesi comenta a migração de venezuelanos para o Brasil e pede mais eficiência do Estado brasileiro....

 

::: Publicidade :::


:: Publicidade :::

 
 
 
 
EMRONDONIA.COM