Rondônia, - 14:35

 

Você está no caderno - NACIONAL
nacional
Motoristas de SP rejeitam proposta patronal e paralisam ônibus na próxima terça
Publicado Sexta-Feira, 12 de Maio de 2017, às 10:32 | Fonte Rede Brasil Atual 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=328658&codDep=30" data-text="Motoristas de SP rejeitam proposta patronal e paralisam ônibus na próxima terça

  
 
 

 

ônibus

ALF RIBEIRO / FOLHAPRESS - Motoristas e cobradores prometem parar todos os terminais da capital paulista na tarde da próxima terça-feira

 

 

 

 

São Paulo – Motoristas e cobradores de ônibus da capital paulista decidiram, em assembleia na noite de ontem (11), paralisar todos os terminais do sistema de transporte de ônibus municipal na próxima terça-feira (16), das 14h às 17h. O motivo da ação é a falta de avanço na negociação da campanha salarial deste ano para a categoria. Os trabalhadores pedem reajuste salarial equivalente à inflação do período (junho/2016 a maio/2017) mais 5% de aumento real. Os empresários oferecem 3% de reajuste, em duas parcelas, e querem suspender pagamento de Participação nos Lucros ou Resultados (PLR), sob alegação de estarem no vermelho. A data base da categoria é 1º de maio.

“Tentaram humilhar nossa categoria com essa merreca de reajuste, aumento do tíquete refeição igual ao dos salários e zero de PLR, mas eu encurtei a conversa. Com o apoio da diretoria e da comissão de negociação disse não ao SPUrbanuss (sindicato dos empresários do setor). Sem acordo a reunião foi encerrada e a direção voltou as atenções para preparar o plano de lutas e fazer uma mega mobilização da categoria para os próximos enfrentamentos”, afirmou o presidente do Sindicato dos Motoristas de São Paulo, Valdevan Noventa.

Durante a paralisação da próxima terça-feira os motoristas pretendem distribuir folhetos explicando a situação para a população. A categoria estão ainda em alerta contra a proposta do prefeito da capital paulista, João Doria (PSDB), de acabar com a função de cobrador, que hoje são quase 20 mil. A prefeitura deve cerca de R$ 320 milhões para as empresas e a gestão Doria alega que a economia com os salários dessa função, que considera desnecessária, cobriria o rombo.

Para Noventa, isso é uma "jogada de marketing" do prefeito. “Essa sobra de recursos com o fim dos cobradores não cobrirá rombo. O emprego dos trabalhadores em transporte não será moeda de troca para pagar essa conta”, afirmou. 

Outra assembleia será realizada pelos motoristas e cobradores na próxima quinta-feira (18), para decidir os próximos passos da mobilização. Eles não descartam a possibilidade de entrar em greve para pressionar os empresários.

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em NACIONAL


Vale amanhece em luto por morte de ex-presidente
...


Banco do futuro vai oferecer produtos e serviços de forma mais certeira
...


Cliente que ficou 2h em fila de banco deve ser indenizado em R$ 5 mil
...


No semiaberto, Carlinhos Cachoeira é contratado para ganhar R$ 6,5 mil
...

 

::: Publicidade :::


:: Publicidade :::

 
 
 
 
EMRONDONIA.COM