Rondônia, - 12:16
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - POLÍTICA
Política
Ciro admite ser candidato em 2018 mesmo com Lula no páreo
Publicado Segunda-Feira, 3 de Abril de 2017, às 09:25 | Fonte Extra - O Globo 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=325516&codDep=19" data-text="Ciro admite ser candidato em 2018 mesmo com Lula no páreo

  
 
 

 

Resultado de imagem para Ciro admite ser candidato em 2018 mesmo com Lula no páreo

Divulgação - Foto do site Brasil 247 1000 × 357 Pesquisar por imagens

 

 

Filadélfia (EUA) - O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) reconheceu que poderá disputar a Presidência em 2018 mesmo que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) seja candidato. O pedetista, que esteve à frente do Ministério da Integração Nacional no governo Lula, havia dito na semana passada que não “tinha vontade” de se lançar ao cargo caso o petista também entrasse no páreo.

 

Ciro participou, na noite de sábado, da BrazUSC, a maior conferência de estudantes fora do Brasil, na Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos. Após o evento, em conversa com jornalistas, afirmou que sua candidatura só depende do partido.

 

— Quem decide a minha candidatura sou eu, e só dependo de uma circunstância: o PDT confirmar meu pleito. Quando digo que não gostaria de ser candidato se o Lula também for, não é uma homenagem propriamente a ele, embora acredite que PT e PDT possam seguir juntos, apesar de nossas diferenças. Mas, se ele for candidato, passionaliza e polariza de tal forma o ambiente que os eleitores terão dificuldade de encontrar meu discurso, centrado em temas que considero sérios, distantes da polarização simplória que ele representa — analisou.

 

Ciro afirmou ainda que seus dois adversários mais fortes à sucessão presidencial são, hoje, Lula e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Ele destacou que não aposta em uma candidatura do prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB). E se mostrou simpático a uma eventual chapa com o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), mas disse que o “PT deve seguir com sua postura de lançar um candidato majoritário” e que não será “vice de ninguém”:

 

— Estou comovidamente pensando que esta será minha última eleição presidencial e, ganhando ou perdendo, quero deixar um projeto de governo como meu legado. Dória é um farsante que se apresenta como não político, mas já lá no governo (do então presidente) José Sarney (PMDB) era presidente da Embratur, e recebeu várias benesses, com o passar dos anos, dos governos do PSDB. Derrotá-lo numa disputa nacional é moleza; daria uma surra nele. Já o Alckmin, mesmo com o (deputado federal) Jair Bolsonaro (PSC) tirando muitos votos dos tucanos, é muito mais complicado. Ele sai com o apoio de 50% de São Paulo, quase 15% do Brasil.

 

CRÍTICAS A TEMER, LULA E DILMA

 

Durante a palestra, Ciro buscou se apresentar como um possível caminho do meio. Disse que a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) ainda está “tonta” com o processo de impeachment e afirmou que o governo da aliada, no qual seu irmão, o também ex-governador Cid Gomes (PDT), atuou como ministro da Educação, foi péssimo. O presidente Michel Temer (PMDB), para ele, é um “ladrão fisiológico”, e Lula “quis brincar de ser Deus”.

 

Na sexta-feira, o jurista Nelson Jobim, ex-ministro dos governos FH, Lula e Dilma, tratou no evento da importância do combate à corrupção no país e citou Ciro ao falar da possibilidade de Lula ser preso e das eventuais repercussões na campanha de 2018:

 

— Lula, preso, elege qualquer um, principalmente o Ciro Gomes.

 

Ciro disse que Jobim possivelmente quis advertir que “transformar Lula em vítima de uma perseguição política é tudo o que ele quer agora”:

 

— Não tenho falado com o ex-presidente nos últimos meses, mas não acredito que ele seja preso. Se for, sem culpa formada, possivelmente elegeria mesmo alguém de dentro da cadeia. Se eu aceitaria o apoio dele? É algo para você me perguntar mais para a frente, na campanha.

 





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em POLÍTICA


Brasil deixou recessão para trás, diz Temer na Argentina
...


Kadafi teria ajudado Lula em 2002
...


Mariana Carvalho destina R$ 250 mil para Vale do Paraíso
Recursos serão usados para compra de materiais de iluminação de avenida...


Procuradora-geral da República pede prioridade no julgamento do senador Ivo Cassol
A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, recebeu na segunda-feira, (27), requerimento da procuradora-geral da República, Raquel Dodge......

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE