Rondônia, - 15:54
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - POLÍTICA
Política
Câmara discute alternativas a reforma política
Publicado Quinta-Feira, 30 de Março de 2017, às 10:22 | Fonte Revista Exame.com 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=325356&codDep=19" data-text="Câmara discute alternativas a reforma política

  
 
 

 

Sessão na Câmara dos Deputados para votar a renegociação das dívidas dos Estados com a União

Câmara: deputados querem passar lei para estabelecer cláusula de barreira já em 2018 (Luis Macedo/Agência Câmara)

 

 

Brasília – Enquanto a Comissão da Reforma Política discute a lista fechada para a eleição de deputados, a Câmara aposta em nova frente para aprovar mudanças em regras eleitorais.

 

A partir da próxima semana, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) começa a analisar proposta que estabelece cláusula de barreira para os partidos já nas eleições de 2018.

 

De autoria dos senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Ricardo Ferraço (PSDB-ES), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) também prevê o fim das coligações proporcionais, mecanismo que permite que deputados sejam eleitos pelos votos da coligação, e institui a federação de partidos.

 

A relatoria na CCJ está com o tucano Betinho Gomes (PE), que pretende apresentar parecer já na próxima semana. Betinho diz que é possível aprovar a proposta com poucas mudanças ainda no primeiro semestre, de forma a garantir que as novas regras entrem em vigor já na próxima eleição. A recomendação dada ao relator é para “agilizar ao máximo” os trabalhos.

 

“Essa vai ser a grande bandeira do PSDB em termos de reforma política”, disse o deputado. “A ideia é aprovar sem causar sobressalto na opinião pública”, completou Betinho, enfatizando que a PEC não interfere na prerrogativa de escolha dos candidatos pelo eleitor.

 

Se a admissibilidade do projeto passar na CCJ, será instalada uma comissão especial na Câmara, que funcionará por até 40 sessões da Casa. A proposta tramitará paralelamente aos trabalhos da Comissão da Reforma Política.

 

A prioridade nesta comissão é apreciar mudanças no sistema eleitoral e no financiamento de campanhas eleitorais. O relator da comissão em andamento, deputado Vicente Cândido (PT-SP), já declarou que incluirá em seu relatório o voto em lista fechada – em que o eleitor vota no partido, e não diretamente em um candidato para ocupar as vagas do Legislativo – e o modelo de financiamento público de campanha com teto para doação de pessoa física.

 

Desempenho

 

Pelo texto aprovado no Senado, os partidos terão de obter, no mínimo, 2% dos votos válidos para a Câmara, em 14 unidades da federação, para terem representatividade no Congresso e acesso ao Fundo Partidário e ao programa gratuito de rádio e TV. O porcentual de desempenho sobe para 3% a partir de 2022, ano em que passa a valer o fim das coligações.

 

A Câmara concentra a maior parte dos partidos pequenos, que são afetados pela cláusula de barreira. Além disso, muitos deputados são eleitos com a ajuda da coligação proporcional. Se aprovada, a PEC acabará com a possibilidade de candidato que receberem votação baixa assumirem o mandato parlamentar com a votação dos “puxadores” de voto.

 

A proposta autoriza as legendas com identidade ideológica e programática a se unir no sistema de federação, que precisa ser aprovada pelos diretórios e em convenção. Terá atuação nas esferas federal, estadual e municipal.

 

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em POLÍTICA


Câmara começa a decidir se abrirá processo de impeachment de Dilma
...


Marcos Rogério apresenta plano de trabalho no Conselho de Ética
...


Monteiro vê otimismo em votação contra impeachment no PTB
...


Delação premiada de Delcídio do Amaral é homologada pelo Supremo
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Parceiros :::