Rondônia, - 02:16

 

Você está no caderno - Rondônia
SUS
Sistema Único de Saúde apoia pesquisadores de Rondônia no seminário que abre portas para intercâmbio científico interestadual
A coordenadora do Programa de Pesquisas para o Sistema Único de Saúde (PPSUS), Mage Tenório, conclamou nesta terça-feira (28) pesquisadores de Rondônia a promover “agregação de laboratórios” para obter mais recursos do governo federal.
Publicado Quarta-Feira, 29 de Março de 2017, às 07:46 | Fonte Secom - Governo de RO 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=325158&codDep=34" data-text="Sistema Único de Saúde apoia pesquisadores de Rondônia no seminário que abre portas para intercâmbio científico interestadual

  
 
 

Pesquisadores apresentam trabalhos científicos até quinta-feira no evento

 

A coordenadora do Programa de Pesquisas para o Sistema Único de Saúde (PPSUS), Mage Tenório, conclamou nesta terça-feira (28) pesquisadores de Rondônia a promover “agregação de laboratórios” para obter mais recursos do governo federal.

 

Ela abriu o Seminário Marco Zero promovido pela Fundação de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa em Rondônia (Fapero), que segue até quinta-feira (30), no Larisson Hotel, em Porto Velho.

 

“São os pesquisadores que trazem respostas locais, aplicando a ciência, a tecnologia e a inovação aqui produzidas, quando todos sabem, o eixo Sul-Sudeste concentra os recursos investidos no setor”, frisou.

 

A coordenadora anunciou a criação de uma rede interestadual de pesquisadores que também beneficiará Rondônia mediante o aproveitamento do intercâmbio técnico-científico. “O pesquisador viajará para outros estados para conhecer novidades, e levará também as suas experiências”, exemplificou.

 

Para o secretário estadual de Saúde, Williames Pimentel, o resultado positivo das pesquisas em Rondônia “é a continuidade da célula embrionária, hoje valorizada pelo governador Confúcio Moura”.

 

Segundo ele, ao “ciscar para dentro”, o governo permite à academia o fortalecimento de ações de pesquisas voltadas para o bem coletivo. Até quinta-feira serão apresentados 20 projetos da chamada de 2016.

 

Entre outros exemplos, ele citou que 50% dos 3,5 mil partos feitos por ano no Hospital de Base Dr Ary Pinheiro, em Porto Velho, são de gravidez de alto risco. Desta maneira, sugeriu que a institucionalização das políticas públicas na saúde adote uma linha “tal qual a tábua de Moisés”. “Não adianta fazermos cirurgias urológicas modernas, se não tivermos próximos a academia”, apelou.

 

Lembrou que a infovia de Rondônia atualmente beneficia a saúde e facilita, de certa forma, a graduação em especialidades, de 43 médicos residentes no HB e no Hospital Regional de Cacoal.

 

Pimentel também elogiou o trabalho do Centro de Pesquisa em Medicina Tropical de Rondônia (Cepem) no monitoramento da vacina que melhora a eficácia do combate à dengue, trabalho confiado ao cientista Mauro Tada.

 

A coordenadora trouxe alento aos pesquisadores, ao anunciar que neste ano o Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS abrirá a cada estado a oportunidade de apresentar uma experiência exitosa que será escolhida pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau).

 

No seminário, cada coordenador de pesquisa irá expor detalhadamente o projeto de sua área e submetê-lo à avaliação da comissão constituída por doutores do Ministério da Saúde, Universidade Federal do Amazonas e Universidade Federal de Rondônia.

 

 

Secretário Pimentel agradece pesquisadores, ao lado do presidente da Fapero, Francisco Elder, e da representante do PPSUS, Mage Tenório

Secretário Pimentel agradece pesquisadores, ao lado do presidente da Fapero, Francisco Elder, e da representante do PPSUS, Mage Tenório

 

 

Em 15 anos, o PPSUS garantiu 80% dos recursos para pesquisas no segmento, de dez estados brasileiros.

 

“O modelo do PPSUS é excelente, outras instituições de fomento podem adotá-lo”, elogiou o presidente da Fapero, Francisco Elder Souza de Oliveira.

 

A Fapero investiu até agora R$ 30 milhões em apoio a pesquisas de diversas instituições.

 

Mencionando o perfil regional, lembrou que um terço das propostas não alcançaram mérito suficiente, o que indica a necessidade de melhorar. “Nunca antes na história deste estado governador algum considerou a ciência investimento e não um simples gasto”, ponderou. 

 

 

Fonte

Texto: Montezuma Cruz

Fotos: Daiane Mendonça

Secom - Governo de Rondônia

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em Rondônia


Representantes do Singeperon e Fenaspen são proibidos de adentrarem no presídio 470
A presidente do Singeperon juntamente com os representantes da Fenaspen foram realizar uma vistoria na unidade, mas infelizmente seus direitos...


Governador diz que RO deve R$ 400 milhões e descarta reajuste salarial
O governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, recebeu na manhã desta segunda-feira (18) a visita do presidente da Federação Sindical Nacional de Servidores Penitenciários (Fenaspen), Fernando Ferreira de Anunciação...


Laerte Gomes participa do 1º Workshop Rondônia Competitiva
Parlamentar destacou a força da política no desenvolvimento econômico do Estado...


Multas por excesso de velocidade aumentaram quase 200% nas estradas federais de Rondônia
As autuações por alcoolemia também tiveram a expressiva redução de 57%, se comparadas ao mesmo período do ano passado...

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News