Rondônia, - 01:03
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - Tecnologia e Vida Digital
Tecnologia
A Nintendo reinventou a roda (outra vez)
Publicado Domingo, 19 de Março de 2017, às 10:50 | Fonte DN 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=324102&codDep=41" data-text="A Nintendo reinventou a roda (outra vez)

  
 
 

 

Resultado de imagem para A Nintendo reinventou a roda (outra vez)

Divulgação - Foto do site  Sussuworld843 × 422Pesquisar por imagens

 

 

A fórmula é mais ou menos sempre a mesma: cada nova geração de consolas de videojogos, mais potente do que a anterior, é lançada no outono - a contar com as compras de Natal - acompanhada de uma série de títulos que aproveitam a potência do novo hardware que, grosso modo, mantêm o formato da década de 90 do século passado.

 

Neste mês, bem longe das festas, a Nintendo fez o inverso. A consola Switch quebra o molde, não é um computador particularmente potente e, basicamente, tem um único jogo (já voltamos a este pormenor). E é um êxito!

 

Não é a primeira vez que a marca japonesa parece tirar o tapete à concorrência. Já em 2006 a Wii fez frente à PlayStation 3 e à Xbox 360, ainda que tivesse uma capacidade gráfica muito inferior. Tinha era um comando sensível ao movimento, um conceito que só quatro anos depois a Microsoft, com o Kinect, viria a implementar na Xbox (a PS3 demoraria ainda mais).

 

A sucessora Wii U (2012) foi um fiasco, mas com a Switch a Nintendo demonstrou mais uma vez que sabe reinventar-se - e, essencialmente, inovar.

 

A nova consola - que se desencaixa da sua base ligada ao televisor para se transformar num portátil, cujo comando se monta e desmonta de tal forma que até pode servir para duas pessoas jogarem em simultâneo - é um êxito de vendas tal que, segundo escreveu nesta sexta-feira o The Wall Street Journal, a Nintendo ordenou à fábrica que duplique a produção.

 

Isto no início da primavera, quando estas coisas têm, naturalmente, o pico de vendas no fim do ano. E, como referi atrás, com apenas um jogo.

 

Estou a exagerar propositadamente. Na realidade o lançamento da Switch foi acompanhado de dez títulos, mas apenas um merece menção - The Legend of Zelda: Breath of the Wind.

 

Trata-se do 19.º jogo da saga The Legend of Zelda, cujo primeiro capítulo, que dá o nome à série, foi lançado no "pré-histórico" ano de 1986!

 

Zelda é uma tradição para a história da Nintendo quase sem paralelo no mundo dos videojogos (na concorrência, a Xbox tem o exclusivo da série Halo, desde 2001 - data da primeira consola da Microsoft; na PlayStation, se contarmos apenas a questão da exclusividade, só ocorre a série Gran Turismo, simulador automóvel, pelo que não tem comparação).

 

O novo Zelda é já considerado, pela crítica, um dos melhores jogos alguma vez produzidos. É um imenso mundo aberto, no qual os jogadores têm uma liberdade de ação ainda maior do que a oferecida por outros universos como o Grand Theft Auto (GTA) ou o Assassin"s Creed. Nestes, ainda que todo o "mapa" seja explorável ao ritmo que o jogador quiser, a progressão no jogo depende de missões predeterminadas pelos programadores. Em Zelda, essa mecânica é secundarizada, sendo a narrativa programada não linear. Por exemplo, há missões (jogos dentro do jogo) que podem ser realizadas por qualquer ordem - ou nem sequer ser feitas.

 

O resultado, para o jogador, é um nível de liberdade de ação nunca antes visto num jogo deste género. (Há outros que oferecem universos abertos até maiores, como o No Man"s Sky, em que se cria uma galáxia inteira para ser explorada. Mas são coisas diferentes. Em Zelda: Breath of the Wind, há de facto uma história para seguir - a forma de o fazer é que pode ser diferente de um jogador para o outro).

 

Pode um único jogo justificar o investimento numa consola? Depende. Para mim, francamente, não. Mas se a sua resposta for sim, caro leitor, este novo Zelda é sem dúvida uma belíssima razão para o fazer.

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Tecnologia e Vida Digital


Dados no celular: como mudar o consumo do 4G para o 3G
...


Como ver todas as senhas que você salvou no seu navegador
...


Cientistas criam robô capaz de se curar de facadas
...


Saiba quais são os 10 apps de redes sociais mais usados pelos brasileiros
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
350x90
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE