Rondônia, - 15:14

 

Você está no caderno - Artigos
Avanços e destruições nas florestas de Rondônia
Avanços e destruições nas florestas de Rondônia
O ministro do meio Ambiente Sarney Filho deve ter deixado Rondônia com os cabelos em pé com a situação dos parques nacionais, florestais e reservas indígenas de Rondônia..
Publicado Sábado, 11 de Fevereiro de 2017, às 11:37 | Fonte Carlos Sperança 0

 
 

 O ministro do meio Ambiente Sarney Filho deve ter deixado Rondônia com os cabelos em pé com a situação dos parques nacionais, florestais e reservas indígenas de Rondônia, objeto de invasões e destruições, especialmente o Parque Pakaás Novos, que atinge vários municípios entre eles, Porto Velho e Guajará Mirim, na fronteira com a Bolívia.

 
O governo do estado ao longo dos anos não tem feito sua parte de combater estas invasões que acabam resultando no aumento do desmatamento em Rondônia. Tampouco o governo federal tem reforçado a vigilância dos nossos recursos naturais e o encontro realizado recentemente em Porto Velho serviu para afinar os discursos e acertar as diretrizes entre as esferas governamentais.
 
O governador Confúcio Moura acredita que tudo o que esta ocorrendo tem a ver com a falta da regularização fundiária. Com esta equação resolvida e quase 100 mil propriedades tituladas os avanços nos parques naturais, alvo de destruição e incêndios florestais, seriam contidos. Será?
 
 
 
Os direitos e os deveres
 
Avança no Congresso Nacional, a nova Lei de Migração, já aprovada na Câmara dos Deputados. O projeto traz inovações, como a punição para os traficantes de pessoas, anistia aos imigrantes que ingressaram no Brasil até 6 de julho de 2016 e define os casos em que o estrangeiro será impedido de entrar no País.
 
Substituindo o Estatuto do Estrangeiro, o projeto conta com um importante substitutivo do deputado Orlando Silva (PC do B-SP) que fixa punição para o traficante de pessoas, ao tipificar como crime a ação de quem promove a entrada ilegal de estrangeiros em território nacional ou de brasileiros em País estrangeiro. A pena prevista é de dois a cinco anos de prisão, além de multa.
 
Entidades e imigrantes foram ouvidos durante a tramitação e aprovação da nova lei e ela tem um valor adicional, pois se dá num momento de grave crise humanitária. Ao meso tempo a lei protege as fronteiras e garante os direitos e deveres aos imigrantes que estão no País.
 
Tag's: Opinião, Terra, Amazônia, Floresta, Rondônia







Veja também em Artigos


A variedade brasileira + Maior bancada + Só omissão + Pela metade
Como já se esperava, na Europa começaram a chamar uma das diversas cepas do novo Coronavírus......


1964 em Rondônia (6) - A louca disputa entre cutubas e peles curtas
Durante mais de 20 anos dois grupos políticos se revezaram no poder no Território...


Dinheiro em espécie no Brasil está em extinção?
Não somente porque meu celular pegou um vírus, mas, também por estar de férias, tenho dado um tempo para ler, ouvir música, ficar fora do mundo digital......


Da ausência à eficiência + A retomada de Hildon + As projeções + Vacas de presépio
O vice-presidente Hamilton Mourão reconheceu que a ausência do Estado no cumprimento de suas obrigações é um dos grandes problemas da região. ...

 




 
Pub
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News