Rondônia, - 22:21

 

Você está no caderno - Notícias da Amazônia
Amazônia perdeu 859 árvores por minuto
Em apenas um ano, Amazônia perdeu 859 árvores por minuto
Na opinião de especialistas, há uma relação desses dados com o Código Florestal aprovado em 2012 sob as bênçãos do então relator, o deputado Aldo Rabelo, que o dedicou ''aos agricultores brasileiros''.
Publicado Domingo, 11 de Dezembro de 2016, às 06:55 | Fonte André Triguero - Folha de SP 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=318912&codDep=38" data-text="Em apenas um ano, Amazônia perdeu 859 árvores por minuto

  
 
 

Entre agosto de 2015 e julho de 2016, a Amazônia perdeu 859 árvores por minuto. Esses 7.989 km² de destruição equivalem a cinco vezes a área total do município de São Paulo e confirmam uma perigosa tendência de descontrole sobre o desmatamento, já que este é o terceiro ano seguido de aumento da destruição da floresta.
 
Na opinião de especialistas, há uma relação desses dados com o Código Florestal aprovado em 2012 sob as bênçãos do então relator, o deputado Aldo Rabelo, que o dedicou "aos agricultores brasileiros".
 
 
De nada adiantaram as advertências de que o texto fragilizava os mecanismos de proteção das áreas verdes, os protestos da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, a denúncia da Agência Nacional de Águas de que o texto aprovado ameaçava a resiliência das bacias hidrográficas, a veemente crítica de Aziz Ab'Saber –um dos maiores cientistas do país– de que o código favorecia os que têm mais dinheiro.
 
Aprovada e sancionada, a nova lei estabelecia um prazo para que os proprietários rurais preenchessem o CAR (Cadastro Ambiental Rural) e, dessa forma, se enquadrassem nas regras de proteção que definiam um percentual de área verde preservada que variava de acordo com o bioma onde estivesse inserida (80% de proteção na Amazônia, 35% no cerrado, 20% nos Campos Gerais, e 20% em biomas das demais regiões do país).
O prazo definido para o preenchimento do CAR já expirou sem que a totalidade dos proprietários tenham cumprido a lei, o que obrigou o governo a prorrogar a data final de entrega do documento para 31/12/2017.
 
Para o Ministério do Meio Ambiente, proprietários rurais estariam desmatando áreas de floresta antes de formalizarem a entrega do CAR, o que explicaria em parte o avanço do desmatamento (outra causa possível é a falta de recursos, que paralisa a fiscalização).
 
O ministério assegurou dispor de meios que permitem flagrar essa tentativa de fraudar a produção de dados, e afirmou aguardar o sinal verde da Controladoria Geral da União para divulgar os números já reunidos, permitindo assim que qualquer um possa monitorar eventuais desmatamentos ilegais. O anúncio elevou a tensão entre os ruralistas.
 

Para ler esse texto até aqui, caro leitor, você consumiu tempo suficiente para a destruição de mais 1.289 árvores. Até hoje, uma área verde equivalente a metade do Estado do Amazonas já foi destruída na maior floresta tropical do mundo. Desmatamento ilegal é crime. Mas quem vai para a rua pedir o fim dessa impunidade? 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Notícias da Amazônia


Pará é o estado com maior índice de desmatamento da Amazônia Legal, aponta Imazon
Ao contrário do ano anterior, foi registrado aumento de 22% do desmatamento em todo território da floresta amazônica em 2018. 52% das áreas atingidas no Pará são de preservação ambiental. ...


Comunicólogos de Porto Velho debatem lixo plástico e os efeitos nos rios
Defensora de questões socioeconômicas e ambientais com metodologias inclusivas, a jornalista Claudia Moura disse aos colegas debatedores, que soluções para problemas sociais do país......


MPF identifica responsáveis por todos os desmatamentos com mais de 60 hectares na floresta amazônica entre 2016 e 2017
2,3 mil pessoas ou empresas foram associadas a mais de 1,5 mil áreas desmatadas de forma irregular...


Governo Temer e Estado de Roraima não alcançam conciliação sobre imigrantes venezuelanos
Em uma primeira reunião, em maio, o estado abriu mão do fechamento de fronteira, mas pediu R$ 184 mi em ressarcimento, por parte do governo federal...

 

::: Publicidade :::


:: Publicidade :::

 
 
 
 
EMRONDONIA.COM