Rondônia, - 06:52
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - NACIONAL
nacional
Estátua no Parque Guinle é alvo de vandalismo e fica destruída
Publicado Segunda-Feira, 23 de Maio de 2016, às 06:48 | Fonte O Globo 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=309558&codDep=30" data-text="Estátua no Parque Guinle é alvo de vandalismo e fica destruída

  
 
 

 

 

 

RIO — Uma das duas estátuas de leões alados, localizadas na entrada do Parque Guinle, em Laranjeiras, foi destruída na madrugada deste domingo. A escultura, de ferro fundido e bronze, que fica em cima de um pedestal, foi encontrada por moradores no chão, na manhã de hoje, totalmente despedaçada.

 

Marco Antônio Santos, porteiro de um dos prédios próximos à entrada do parque, disse que seu colega da madrugada foi avisado por um casal de pedestres que três jovens vandalizavam a estátua. Ele afirmou também que, quando o amigo chegou ao local, não havia mais ninguém.

 

Transeuntes estão acostumados a ver uma viatura da PM constantemente estacionada no local.

 

— O veículo não fica parado o tempo todo, é responsável pelo patrulhamento da área do Palácio Laranjeiras. Então, os vândalos provavelmente aproveitaram que os policiais não estavam no local e destruíram o monumento — explica o cabo Edmílson, que na manhã deste domingo fazia a segurança do local.

 

A 1ª Companhia Independente da Polícia Militar, que atua no Parque Guinle e Palácio Laranjeiras, explicou, via assessoria, que uma viatura fica estacionada em frente o parque durante todo o dia. Já de noite, o veículo efetua rondas pela região. Foi dito também que o comandante da Companhia distribuiu recentemente um panfleto para os moradores e síndicos do parque, contendo um telefone para que sejam feitas denúncias de qualquer natureza. Por fim, a PM afirmou que irá trabalhar em conjunto com o Serviço Reservado para identificar e prender os vândalos.

 

A aposentada Nedina Levy é moradora da rua Conde de Baependi, próxima ao parque, e presidente da associação de moradores do Parque Guinle, um grupo da região que trabalha na conversavação do local. Foi ela que, ao encontrar a estátua destruída, a isolou com um cone e uma fita. A senhora afirma que, apesar da boa conservação do parque, o espaço sofre com o vandalismo e a sujeira deixada por grupos de jovens.

 

— É um absurdo o que fizeram com a estátua. Além de ser parte componente do parque, ela é também um monumento histórico, já que o local é tombado. Além disso, eles picham as placas, bebem, quebram as garrafas e jogam os cacos pela areia dos parquinhos, que, no dia seguinte estará cheio de crianças.

 

Nedina afirma também que, por o grupo ter uma postura contrária às badernas e o vandalismo, já foi ameaçada.

 

— Não tenho ideia de quem foi, mas picharam em letras garrafais no portão da Comlurb, “Nedina vai morrer”. Eu não ligo, mas isso é só mais um exemplo da desordem que é vista no parque em algumas noites.

 

Outro morador do local, o advogado Samuel Antero, confirma o que Nedina diz.

 

— Eu cresci nesse parque, brincava aqui quando criança, usava papelão para escorregar pela grama e, hoje, venho com o meu filho. É muito triste ver o que aconteceu. E não é só a estátua, a placa de informações, por exemplo, está toda pichada. Essas coisas contrastam com o bom estado do parque.

 

Já o empresário Igor dos Santos, que visitava o local, ficou impressionado com a audácia dos criminosos.

 

— Eu passei por lá, vi os pedaços e, por curiosidade, tentei levantar um. Pesa muito, e olha que foi só um fragmento. Fico pensando no trabalho que eles tiveram para, por pura maldade, tirá-la do local e jogá-la no chão.

 

O parque estava lotado na manhã deste domingo e o sentimento de quem via o monumento quebrado era de indignação. Frequentadores passavam pelo local, olhavam chocados a destruição e comentavam uns com os outros.

 

— Houve uma melhora considerável nos últimos anos, colocaram novos brinquedos para as crianças e os jardins foram restaurados, mas você fica pensando por que uma coisa dessas acontece. O parque é público, todos têm o direito de o frequentar, seja de dia ou de noite, mas destruir o bem por, talvez, pura diversão? — argumenta o bancário Marcos Amaral, que, assim como Antero, também estava com o filho.

 

Não é a primeira vez que o monumento sofre, seja por acidente ou por um ato criminoso.

 

— Há poucos anos um caminhão bateu em sua base, que precisou ser reformada. Uma outra vez, um morador roubou a estátua. Ele foi denunciado por outros de seu prédio, que viram o monumento na garagem, teve que devolvê-lo e foi punido com uma pena de trabalhos voluntários — conta Nedina.

 

A Gerência de Monumentos e Chafarizes, da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos, é responsável pela manutenção de peças como esta. Em nota, a secretaria afirmou que o estátua será levada para o depósito da instituição, onde técnicos irão avaliar os danos e definir como serão feitos os reparos. Por isso, ainda não é possível prever quanto será gasto neste trabalho.

 

Ainda de acordo com a secretaria, o último alvo de vandalismo na cidade, em dezembro do ano passado, havia sido a estátua de Noel Rosa, que ficava no Boulevard Vinte e Oito de Setembro, em Vila Isabel. O monumento foi removido, levado para uma fundição, onde será feito uma restauração. O valor deste serviço será de R$ 95 mil. Por fim, foi informado também que a Gerência conta com um orçamento anual de R$ 2,5 milhões destinados à manutenção e restauro de monumentos e chafarizes. Nos últimos dez meses a prefeitura gastou R$ 215 mil somente devido a atos de vandalismo.

 

O Parque Guinle foi concebido, nos anos 1920, como os jardins da residência do empresário Eduardo Guinle, um palacete neoclássico. Em 1940, o local passou para as mãos do governo federal e, em 1943, o urbanista Lucio Costa desenvolveu um plano de urbanização para a região, onde foi construído um conjunto de seis edifícios residenciais. Na mesma época, o paisagista Burle Marx redesenhou os jardins, originalmente projetados pelo francês Gérard Cochet. Hoje, o palacete, rebatizado de Palácio Laranjeiras, é utilizado como residência oficial do governador do estado.

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em NACIONAL


Temer elogia 'eficiência' do governo antes do anúncio de aumento de tributos
...


Guarda é preso por espancar ex-mulher e atirar 6 vezes contra a casa dela
...


Terceira vítima de acidente na BR-163, em MS, é encontrada morta dentro de carro
...


Raquel Dodge deve ser aprovada com tranquilidade para o lugar de Janot
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
350x90
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE