Rondônia, - 20:02

 

Você está no caderno - POLÍTICA
Política
Após quase 43 horas, Câmara encerra sessão que antecede votação do impeachment
Publicado Domingo, 17 de Abril de 2016, às 06:59 | Fonte Em.com.br 0

 
 

 

 

 

Brasília, 17 - Após quase 43 horas de debate ininterrupto, terminou às 3h42 deste domingo a 9ª e última sessão consecutiva sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, antes da reunião em plenária que votará a admissibilidade do processo contra a petista, que foi convocada para as 14h.

 

A sessão quebrou o recorde da Casa Legislativa como a maior da história. Apesar dos 249 parlamentares terem se inscrito para se pronunciar, nem todos resistiram até o final. Mais de 70 desistiram e outra centena não compareceu. Por isso, a sessão foi encerrada antes do previsto, com um quórum de menos de 20 congressistas.

 

A sessão começou já com um acordo, proposto pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para terminar mais cedo. Os partidos abriram mão do tempo reservado às lideranças, que é de uma hora para cada um, para antecipar o fim da sessão. Logo após o acordo, Cunha deixou a Câmara.

 

Os discursos avulsos foram intercalados entre governistas e opositores que tiveram, cada um, três minutos para falar. Alguns dos deputados que aguardavam a chamada para o pronunciamento tentavam se manter acordados a base de cafezinho e refrigerante. "Estou esperando para falar há mais de 40 horas", protestou o deputado Hildo Rocha (PMDB), demonstrando fastio enrolado em uma bandeira do seu estado, o Maranhão, enquanto bebericava uma Coca-Cola na lanchonete conjugada ao plenário. "Ficou direto?", perguntou um assessor. "Claro que não, voltei agora", admitiu o deputado, que só conseguiu a palavra por volta das 3h30.

 

Sem grandes mudanças nos pronunciamentos desde o começo dos debates, a sessão foi marcada por um momento em que os congressistas se exaltaram e deputados do PT, PDT e PMDB trocaram empurrão e bateram boca em plenário. Os colegas tiveram que apartar a briga entre os deputados Vitor Valim (PMDB-CE) e Sibá Machado (PT-AC).

 

Na sessão de votação das 14h, o primeiro a falar será o relator do pedido, deputado Jovair Arantes (PTB-GO), com 25 minutos de tempo. Em seguida, haverá o encaminhamento da votação pelas lideranças partidárias e, finalmente, a votação nominal e aberta. Cunha prevê que o resultado seja divulgado às 21 horas.

 







Veja também em POLÍTICA


STF solta blogueiro Oswaldo Eustáquio, mas impõe restrições
Ele está impedido de aproximar-se da Praça dos Três Poderes ...


Bolsonaro parabeniza Trump e os EUA pelo dia da independência
Presidente afirmou que trabalha para avançar ''ideais de liberdade''...


Follador alerta novo diretor do DER quanto às obras nas rodovias do Vale do Jamari
Parlamentar destaca urgência para a ponte na RO-459, de Alto Paraíso, e aterro das cabeceiras na BR-421...


Bolsonaro diz que paralisação de policiais no CE foi 'greve' e não 'motim'
De acordo com o presidente, a mídia tratava como greve as paralisações de militares antes do governo dele, mas agora trata de maneira diferente o movimento...

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News