Rondônia, - 15:32

 

Você está no caderno - Notícias da Justiça e do Direito
GRITOS E INSULTOS
Danos Morais: Empregada chamada de gorda e incompetente receberá R$ 50 mil
O uso de ofensas e pressão psicológica contra funcionários é considerado assédio moral
Publicado Terça-Feira, 26 de Maio de 2015, às 11:46 | Fonte Revista Consultor Jurídico 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=295528&codDep=35" data-text="Danos Morais: Empregada chamada de gorda e incompetente receberá R$ 50 mil

  
 
 

O uso de ofensas e pressão psicológica contra funcionários é considerado assédio moral, pois essas atitudes ultrapassam os limites do poder empregatício e ferem a dignidade do trabalhador. Por isso, a 5ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho determinou o pagamento de indenização de R$ 50 mil a uma funcionária da Catho Online que era insultada a gritos por seu superior.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Ministro Caputo Bastos, do TST, apontou precedentes para reduzir indenização.
 
 
Consta na decisão que a trabalhadora era chamada de gorda e incompetente, sofria ameaças de demissão e de que o bônus ao qual teria direito não seria pago, além de ouvir que o que ela fazia ela era uma “merda”. Segundo testemunhas do caso, esse tipo de tratamento dado pelo supervisor era voltado às mulheres. Também há relatos de que o presidente da companhia fazia brincadeiras impróprias com os empregados, entre elas, simular o uso de arma de fogo contra seus funcionários.
 
Em segunda instância, a Catho foi condenada a indenizar a funcionária em R$ 100 mil. Na decisão, o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região destacou o tratamento mais hostil com as mulheres, as ofensas gratuitas do empregador e as "brincadeiras" do presidente da empresa.
 
No recurso ao TST, a Catho solicitou na redução da indenização, alegando que o valor era desproporcional. Ao analisar o processo, o relator do caso, o ministro Guilherme Augusto Caputo Bastos, considerou que o montante foi definido sem considerar os critérios da proporcionalidade e da razoabilidade.
 
Para definir o valor, o ministro usou decisão recente da corte trabalhista em caso semelhante contra a mesma empresa (AIRR-261300-61.2008.5.02.0084). A compensação, então, foi fixada em R$ 50 mil. Com informações da Assessoria de Imprensa do TST.
 

Processo RR-1780-49.2012.5.02.0203 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Notícias da Justiça e do Direito


Mais de R$ 10,6 milhões já foram conciliados na 4ª Semana Nacional da Conciliação Trabalhista em RO e AC
Sob a coordenação do juiz do Trabalho, Vicente Angelo Silveira Rego, o Cejusc acreano realizou até terça-feira (22), 68 audiências, homologando 22 acordos...


MPF recomenda que Sedam notifique imóveis rurais que estão cadastrados em áreas protegidas
São 699 propriedades cadastradas no Sicar que estão dentro da terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau e do Parque Nacional dos Pacaás Novos, em Rondônia...


MPF/RO quer mudança nos rótulos dos azeites de oliva comercializados no Brasil
Ministério da Agricultura constatou que a maioria dos produtos comercializados como azeite de oliva contém óleo de soja e são 'óleos mistos ou compostos'...


Juiz Osmar Barneze é o novo desembargador do TRT-RO/AC
Osmar João Barneze, juiz do Trabalho Titular da 1ª Vara do Trabalho de Ji-Paraná (RO), assume a vaga decorrente da aposentadoria do desembargador Vulmar de Araújo Coêlho Junior. ...

 

::: Publicidade :::


:: Publicidade :::

 
 
 
 
EMRONDONIA.COM