Rondônia, - 15:17
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - POLÍTICA
polêmica
Pátria Educadora... de defuntos: MEC pagou bolsa para 47 mortos
Um mês após a revelação de que o Ministério da Pesca pagou o bolsa-pesca até para mortos, uma auditoria da Controladoria-Geral da União aponta que o MEC pagou bolsa do Programa Universidade para Todos para pessoas que já haviam batido as botas também.
Publicado Terça-Feira, 26 de Maio de 2015, às 11:27 | Fonte Blog Felipe Moura Brasil 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=295523&codDep=19" data-text="Pátria Educadora... de defuntos: MEC pagou bolsa para 47 mortos

  
 
 

Dilma apresenta o projeto a uma plateia viva

Festa no cemitério. O bolsa-defunto está em alta no desgoverno de Dilma Rousseff.
 
Um mês após a revelação de que o Ministério da Pesca pagou o bolsa-pesca até para mortos, uma auditoria da Controladoria-Geral da União aponta que o MEC pagou bolsa do Programa Universidade para Todos para pessoas que já haviam batido as botas também.
 
Segundo a CGU, 47 mortos apareciam como “em utilização-Bolsista Matriculado” no sistema falho do Prouni, que concede bolsas de 50% ou 100% em faculdades particulares supostamente a estudantes de baixa renda.
 
O mais grave, segundo o UOL, é que uma delas morreu antes mesmo de se tornar bolsista.
 
Mas tem mais. Também recebiam bolsa:
 
- 4.421 alunos cuja renda per capita não atende aos critérios do programa (ou seja: o PT também pagou bolsa para alunos de alta renda, embora não haja informação de que o Lulinha estava matriculado);
 
- 58 alunos não brasileiros e não naturalizados, o que é proibido pelas regras do Prouni;
 
- 5 alunos que já haviam concluído o curso.
 
Outras irregularidades também foram encontradas, tais como:
 
- 402 casos de CPFs com divergência de titularidade;
 
- 15% dos analisados sem pelo menos um dos documentos que comprovam a elegibilidade para recebimento da bolsa.
 
Mas nada se compara com a Pátria Educadora de defuntos, vulgo Cemitério da Educação.
 
Quando Dilma Rousseff sancionou a lei do feminicídio, a minha ilustríssima personagem Gilma Rou7 explicou assim a coisa para as mulheres:
 
“Isso quer dizer o quê?
 
Quer dizer que, enquanto ocês vivem, eu garanto a ocês inflação em alta, aumento de impostos, luz e gasolina caras, índice elevado de desemprego, queda do PIB, nenhuma credibilidade internacional, perda de confiança de investidores e consumidores, além de interromper a programação de domingo na TV chamando ocês de ‘minhas iguais’.
 
Maaaaaaaaaaaaaaaaasssss…
 
…se alguém matar ocês, ah, aí ocês podem ficar tranquilas. Ocês não se preocupem.
 
Eu man-do in-ves-ti-gar. Eu mando prender o assassino d’ocês por crime hediondo. Nem 10% dos homicídios no Brasil são solucionados, mas eu garanto que o de ocês vai sê, porque eu não admito o… como é mesmo?… femi… fenimi… femini… feminicídio! Isso.
 
(…) Então ocês deixam comigo. Depois da morte d’ocês, eu cuido de tudo, tá bão? (…)”
 
Agora, a Gilma poderia até acrescentar:
 

“Dou até bolsa. Ocês escolhe a marca: tem Vitor Hugo, Gucci, Prada, Fendi, Marc Jacobs, Prouni… “ 





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em POLÍTICA


Paulinho chama de 'estapafúrdias' ideias de Meirelles para a Previdência
...


Deputados acusam Cunha de manipular votação na Câmara
...


Em jantar na casa de Kátia Abreu, Renan lidera ‘fritura’ do governo Temer
...


Dilma deveria renunciar, avalia The Guardian
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Parceiros :::