Rondônia, - 03:10
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco

 

Você está no caderno - Porto Velho
contas bancárias bloqueadas
Empresas de transporte urbano de Porto Velho estão com contas bancárias bloqueadas
Empresas de transporte urbano de Porto Velho estão com contas bancárias bloqueadas
Publicado Terça-Feira, 26 de Maio de 2015, às 10:42 | Fonte da Redação 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=295511&codDep=27" data-text="Empresas de transporte urbano de Porto Velho estão com contas bancárias bloqueadas
  
 
 

Uma informação da prefeitura de Porto Velho levou o Ministério Público do Trabalho (MPT) a bloquear todas contas bancárias em nome das empresas de ônibus Três Marias e Rio Madeira. O objetivo da medida é garantir aos trabalhadores do setor o pagamento das rescisões trabalhistas estimado em R$ 10 milhões, devido ao encerramento do contrato de prestação de serviços dessas empresas com o Município.
 
Conforme o chefe da Procuradoria-Geral do Município (PGM), Mirton Morais, um dos motivos que levou a prefeitura a decretar a caducidade (fim) do contrato com as empresas foi o não pagamento de R$ 20 milhões referentes ao Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISS ou ISSQN) aos cofres públicos. Com base nisso, o MPT levantou suspeitas que, possivelmente as empresas também poderiam não ter recolhido o Fundo de Garantia por Tempo de Serviços (FGTS) e o percentual do INSS descontados dos vencimentos dos trabalhadores.
 
Para garantir que motoristas, cobradores e outros trabalhadores do sistema de transporte urbano de Porto Velho tenham seus direitos respeitados, o MPT se antecipou e entrou com ação cível pública e conseguiu o bloqueio das contas das empresas. “A preocupação do prefeito Mauro Nazif é que esses trabalhadores não fiquem desprotegidos e possam receber suas rescisões como manda a lei, uma vez que todo passivo trabalhista deve ser arcado pelas empresas que estão saindo”, explicou Morais.
 
O procurador disse, ainda, que a responsabilidade das novas empresas que vão explorar o transporte urbano na capital de Rondônia, tanto a contratada em caráter emergencial (pelo período de seis meses) quanto a que vencer a licitação para operar o sistema em definitivo, é a partir da assinatura do contrato para frente.
 
Por  Augusto José | Fotos  Comdecom
 

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Porto Velho


Assofermadmoré busca intervenção da prefeitura para retomada das peças do acervo histórico da EFMM
...


ANCAR IVANHOE E PORTO VELHO SHOPPING VALORIZAM HISTÓRIAS NESTE DIA DAS MÃES
Dez shoppings da Rede sorteiam vales-compra R$5 mil e pulseiras assinados pela crítica de moda Lilian Pacce...


Porto Velho: Após ter ônibus depredados, Consórcio SIM recolhe frota das ruas
...


Estado perde R$ 700 milhões e capital fica sem obras de esgoto e água tratada
Vigência do convênio expirou em 30 de dezembro de 2016 e não foi renovado pelo Ministério das Cidades....

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
728x90 350x90
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE