Rondônia, - 12:06
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Tudo por uma esmeralda
A pedra preciosa de US$ 373 milhões extraída na Bahia e que está sendo disputada por Brasil e EUA
Uma pedra preciosa, dois países e uma história rocambolesca que mais parece roteiro de filme. Assim pode ser definido um imbróglio jurídico envolvendo Brasil e Estados Unidos. A pedra objeto da contenda é uma esmeralda bruta de 380 quilos
Publicado Sábado, 23 de Maio de 2015, às 18:11 | Fonte Paula Rocha (paularocha@istoe.com.br) 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=295471&codDep=24" data-text="A pedra preciosa de US$ 373 milhões extraída na Bahia e que está sendo disputada por Brasil e EUA

  
 
 

Uma pedra preciosa, dois países e uma história rocambolesca que mais parece roteiro de filme. Assim pode ser definido um imbróglio jurídico envolvendo Brasil e Estados Unidos. A pedra objeto da contenda é uma esmeralda bruta de 380 quilos, com valor estimado em US$ 373 milhões, exportada ilegalmente para o País americano em 2005, e cuja posse permanece incerta. No dia 14 de maio um juiz do Tribunal Superior de Los Angeles, EUA, reabriu o caso que deve determinar se a gema pertence a uma empresa americana chamada FM Holdings, que requer o direito sobre a peça. Desde 2011, no entanto, o Brasil tenta trazer o item de volta para o País, alegando que o bem pertence à União.

abre.jpg

A saga da pedra conhecida como “esmeralda Bahia” começou em 2001, ano em que teria sido extraída em Pindobaçu, BA, de forma ilegal. A entrada nos EUA ocorreu quatro anos depois, quando a gema foi exportada ilegalmente para a Califórnia pelo aeroporto de Viracopos, em Campinas, São Paulo, declarada como pedra asfáltica. A polícia americana, porém, só soube da existência da esmeralda em 2008, quando Larry Biegler, comerciante de pedras preciosas, declarou que ela havia sido roubada. O homem apontado como autor do crime, Kit Morrison, no entanto, afirmou ter adquirido a peça após uma transação de diamantes com Biegler não ter dado certo – a esmeralda era a garantia do negócio. Morrison é um dos presidentes do grupo FM Holdings. Como não havia provas, o estado da Califórnia decidiu guardar o gigantesco item em um cofre em Los Angeles, onde permanece até hoje.

01.jpg

Agora, com uma decisão judicial prestes a ser tomada, o governo brasileiro pretende continuar lutando pela volta da pedra ao País. “A justiça brasileira já determinou uma ordem de busca e apreensão da esmeralda”, disse à ISTOÉ o advogado Marconi Costa Melo, da Advocacia-Geral da União. “Nosso objetivo com essa ação é mostrar que o Brasil atua contra a exploração e exportação ilegal de minérios”, diz.

02.jpg 





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em INTERNACIONAL


3 perguntas para entender a 'guerra fria' entre Irã e Arábia Saudita, que ameaça desestabilizar ainda mais o Oriente Médio
...


Tese de doutorado de Stephen Hawking é publicada na internet
...


Por que mais de 400 multimilionários nos EUA não querem pagar menos impostos
...


China diz que seu comércio com a Coreia do Norte é permitido pela ONU
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Parceiros :::