Rondônia, - 20:23
Últimas Política Amazônia Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco

 

Você está no caderno - Economia
economia
Ficou mais fácil exportar e importar para as micro e pequenas empresas
As transações com clientes de outros países podem se tornar uma boa forma de comercializar produtos das micro e pequenas empresas brasileiras.
Publicado Quarta-Feira, 13 de Maio de 2015, às 17:15 | Fonte Sebraes/RO - Felipe Tarcio Bonazza Reis 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=295311&codDep=20" data-text="Ficou mais fácil exportar e importar para as micro e pequenas empresas
  
 
 

As transações com clientes de outros países podem se tornar uma boa forma de comercializar produtos das micro e pequenas empresas brasileiras. É claro que operações de comércio internacional exigem determinados processos que necessitam de preparação prévia para habilitar pequenos empresários exportadores. O Siscomex, Sistema Integrado de Comércio Exterior, é um instrumento que monitora as operações e permite um fluxo de informações que facilitam e desburocratizam os procedimentos das empresas que desejam exportar.  Esse sistema proporciona a integração das atividades dos órgãos gestores do comércio exterior, inclusive o câmbio, fazendo com que se possam acompanhar as diversas etapas nas exportações e importações de bens e serviços.
 
Para exportar as empresas precisam ser organizadas da maneira exigida pelos importadores e pela legislação de seus países, precisam ter condições de atender de imediato às solicitações dos clientes e desta forma mantê-los fiéis aos seus produtos. O Sebrae tem essa preocupação e promove missões com palestras e treinamentos para aumentar a capacidade de seu público-alvo conhecer as nuances desses mercados.
 
Essa preocupação encontrou respostas por parte da Câmara de Comércio Exterior, a Camex, que aprovou recentemente o aumento do limite anual de exportação das empresas de micro, pequeno e médio portes, cujo teto correspondia a R$ 1 milhão e agora passou para R$ 3 milhões. Essa mudança é altamente benéfica para esses segmentos, porque permitirá que mais companhias tenham acesso ao Seguro de Crédito à Exportação, com garantias ao financiamento a compradores de mercadorias brasileiras no exterior.
 
Em novembro o Comitê de Financiamento e Garantia das Exportações aprovou essa medida, mas faltava o aval da Camex para entrar em vigor. A Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias, órgão que administra os fundos garantidores federais, já havia promovido as mudanças necessárias para a elevação do teto, portanto os novos limites entrarão em vigor imediatamente.
 
Segundo a Agência Brasil, as micro e pequenas empresas poderão ter novas facilidades para fazer operações de importações. As novas habilitações concedidas pela Receita Federal permitirão que companhias que pretendam movimentar até US$ 50 mil em compras externas, poderão optar pela modalidade expressa, que, segundo a Receita, diminui custo e tempo.
 

 “Identificamos que até US$ 50 mil é um valor para operações pontuais, pequenas, que são características para este tipo de empresas. Com isso, a simplificação deverá atingir esse universo”, informou José Carlos de Araújo, coordenador-geral de Administração Aduaneira da Receita Federal. 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Economia


Sebrae lança novo edital do Senhor Orientador
Objetivo agora é selecionar 221 consultores para orientar empresários de todo o país na tomada de crédito...


Confiança do consumidor sobe 3,5 pontos em março, aponta FGV
...


Mercado financeiro reduz projeção da inflação de 4,15% para 4,12%
...


Confiança do consumidor cresce e atinge maior nível desde dezembro de 2014
...

 









 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE