Rondônia, - 17:14
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco

 

Você está no caderno - Economia
economia
Ficou mais fácil exportar e importar para as micro e pequenas empresas
As transações com clientes de outros países podem se tornar uma boa forma de comercializar produtos das micro e pequenas empresas brasileiras.
Publicado Quarta-Feira, 13 de Maio de 2015, às 17:15 | Fonte Sebraes/RO - Felipe Tarcio Bonazza Reis 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=295311&codDep=20" data-text="Ficou mais fácil exportar e importar para as micro e pequenas empresas
  
 
 

As transações com clientes de outros países podem se tornar uma boa forma de comercializar produtos das micro e pequenas empresas brasileiras. É claro que operações de comércio internacional exigem determinados processos que necessitam de preparação prévia para habilitar pequenos empresários exportadores. O Siscomex, Sistema Integrado de Comércio Exterior, é um instrumento que monitora as operações e permite um fluxo de informações que facilitam e desburocratizam os procedimentos das empresas que desejam exportar.  Esse sistema proporciona a integração das atividades dos órgãos gestores do comércio exterior, inclusive o câmbio, fazendo com que se possam acompanhar as diversas etapas nas exportações e importações de bens e serviços.
 
Para exportar as empresas precisam ser organizadas da maneira exigida pelos importadores e pela legislação de seus países, precisam ter condições de atender de imediato às solicitações dos clientes e desta forma mantê-los fiéis aos seus produtos. O Sebrae tem essa preocupação e promove missões com palestras e treinamentos para aumentar a capacidade de seu público-alvo conhecer as nuances desses mercados.
 
Essa preocupação encontrou respostas por parte da Câmara de Comércio Exterior, a Camex, que aprovou recentemente o aumento do limite anual de exportação das empresas de micro, pequeno e médio portes, cujo teto correspondia a R$ 1 milhão e agora passou para R$ 3 milhões. Essa mudança é altamente benéfica para esses segmentos, porque permitirá que mais companhias tenham acesso ao Seguro de Crédito à Exportação, com garantias ao financiamento a compradores de mercadorias brasileiras no exterior.
 
Em novembro o Comitê de Financiamento e Garantia das Exportações aprovou essa medida, mas faltava o aval da Camex para entrar em vigor. A Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias, órgão que administra os fundos garantidores federais, já havia promovido as mudanças necessárias para a elevação do teto, portanto os novos limites entrarão em vigor imediatamente.
 
Segundo a Agência Brasil, as micro e pequenas empresas poderão ter novas facilidades para fazer operações de importações. As novas habilitações concedidas pela Receita Federal permitirão que companhias que pretendam movimentar até US$ 50 mil em compras externas, poderão optar pela modalidade expressa, que, segundo a Receita, diminui custo e tempo.
 

 “Identificamos que até US$ 50 mil é um valor para operações pontuais, pequenas, que são características para este tipo de empresas. Com isso, a simplificação deverá atingir esse universo”, informou José Carlos de Araújo, coordenador-geral de Administração Aduaneira da Receita Federal. 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Economia


China impõe tarifas de importação sobre açúcar
...


Crime financeiro não deve pôr em risco delação da JBS
...


Governo pode liberar até R$ 5 bilhões do Orçamento
...


Crise política já afeta dia a dia de empresas e adia decisões
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
728x90 350x90
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE