Rondônia, - 08:10
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - POLÍTICA
após dois anos preso natan pode ir ao semiaberto
Advogados de Natan Donadon vão tentar o regime semiaberto esta semana
Os advogados do ex-deputado federal Natan Donadon (ex-PMDB-RO) vão ingressar, nos próximos dias, com uma petição para que ele passe a cumprir sua pena de 13 anos e 4 meses em regime semiaberto – aquele em que o detento passa o dia fora e dorme na prisão. Ele está há quase dois anos preso em regime fechado na Penitenciária da Papuda.
Publicado Domingo, 3 de Maio de 2015, às 19:55 | Fonte Congresso em Foco 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=295055&codDep=19" data-text="Advogados de Natan Donadon vão tentar o regime semiaberto esta semana

  
 
 

Os advogados do ex-deputado federal Natan Donadon (ex-PMDB-RO) vão ingressar, nos próximos dias, com uma petição para que ele passe a cumprir sua pena de 13 anos e 4 meses em regime semiaberto – aquele em que o detento passa o dia fora e dorme na prisão. Ele está há quase dois anos preso em regime fechado na Penitenciária da Papuda.
Condenado em 2010 pelos crimes de peculato e formação de quadrilha, Donadon já cumpriu, conforme extrato de execução de penal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF), 1 ano e 10 meses de cadeia.
 
Donadon teria condições de progredir para o regime semiaberto apenas em 6 de julho desse ano. No entanto, o ex-deputado federal já reduziu sua pena em 73 dias após participar de atividades na prisão. Dessa forma, ele já atingiu o período mínimo de um sexto da pena para que ele possa progredir de regime, conforme informações do TJDF.
 
Mas a progressão de pena não é automática. Os advogados antes precisam ingressar com uma petição requerendo a mudança de regime, o que deve ser feito até a próxima quarta-feira. Os defensores do ex-parlamentar devem aproveitar o momento para tentar obter também, junto à Justiça, uma autorização de trabalho externo.
 
Nas últimas semanas, os familiares do ex-deputado têm mantido contato com amigos e pessoas próximas para a obtenção de uma carta de emprego a Donadon. No entanto, até a última quinta-feira (30), eles ainda não haviam conseguido uma colocação ao ex-parlamentar. Mas eles acreditam que podem conseguir um emprego ao ex-congressista nos próximos dias.
 
A possibilidade de sair da prisão, ao menos pela manhã e pela tarde, animou o ex-parlamentar. Segundo informações obtidas pelo Congresso em Foco junto a pessoas próximas ao ex-congressista, ele já “se acostumou” ao cárcere. Logo quando chegou à Papuda, Donadon foi alocado com outros presos que cumpriam o regime fechado. Entre os presos que dividiram cela com o ex-deputado, estavam até condenados por crimes como homicídio.
 
Atualmente, ele está na ala especial destinada a políticos presos. Foi nessa ala que ficou o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu e agora ela vai abrigar o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato. “O início da prisão foi um choque. Mas ele está bem. Ele já está habituado com a prisão. Mas a possibilidade de sair da cadeia, ao menos por período determinado, o deixou bem animado”, disse uma pessoa próxima a Donadon, que preferiu não ser identificada.
 
Durante o período em que permaneceu preso, Donadon teve vários problemas de saúde, sofreu com uma gastrite e até contraiu uma doença de pele, em consequência das condições insalubres das celas da Papuda, de acordo com informações obtidas com pessoas próximas ao ex-deputado.
 
As pessoas ligadas a Donadon também reclamam que ele foi uma espécie de “boi de piranha” em meio das manifestações populares de 2013, que cobraram, entre outras coisas, a intensificação das medidas de combate à corrupção. “Donadon foi ‘Cristo’ desta história em comparação com outros políticos que tinham acusações maiores e ficaram bem menos tempo na prisão”, analisou um amigo de Donadon ouvido por Congresso em Foco.
 

Em 2010, Donadon foi condenado por desviar, entre 1995 e 1998, mais de R$ 8 milhões da Assembleia Legislativa do Rondônia. Nesse período, ocupava o cargo de assessor financeiro. Ele renunciou ao mandato em 2010, para tentar escapar do julgamento no STF, mas os ministros entenderam que a renúncia foi uma manobra do ex-deputado. Em 2013, ele teve seu mandato cassado pela Câmara somente após cumprir o início da pena. 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em POLÍTICA


FHC chama de ''gravíssima'' possível denúncia da PGR contra Michel Temer
...


Supremo deve manter Fachin e preservar delação e benefícios da JBS
...


Presidente do Conselho de Ética arquiva pedido de cassação de Aécio Neves
...


Mariana Carvalho destina recursos para reforma do Complexo Esportivo Padrão de Porto Velho
A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB – RO) destinou recursos de suas emendas parlamentares para reforma e modernização do Complexo Esportivo Padrão de Porto Velho....

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
728x90 350x90
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE