Rondônia, - 06:04
Últimas Política Amazônia Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco

 

Você está no caderno - Geral
2ª Câmara Criminal nega liberdade a acusado de vários crimes na região de Jacinópolis
Publicado Segunda-Feira, 30 de Julho de 2012, às 14:14 | Fonte 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=277597&codDep=31" data-text="2ª Câmara Criminal nega liberdade a acusado de vários crimes na região de Jacinópolis
  
 
 

2ª Câmara Criminal nega liberdade a acusado de vários crimes na região de Jacinópolis




Acusado de fazer parte de quadrilha armada para prática de homicídios e extorsões de terras em Jacinópolis, distrito de Nova Mamoré deve permanecer preso, por conta de decisão negativa da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Rondônia. O habeas corpus visava, por meio de medida liminar, a soltura de Osmar de Oliveira Laigner, que teve a prisão decretada pelo Juízo de Direito da 1ª Vara Criminal da comarca de Buritis.


Preso desde 29 de setembro de 2011, por força de prisão preventiva, o acusado alega estar sofrendo constrangimento ilegal, pois encontra-se custodiado há mais de 4 meses, sem que haja sequer conclusão do inquérito policial. Por isso, com base no art. 5º, LVII, CF e súmula 697, STF, requer seja concedida a liminar com a consequente expedição do alvará de soltura, por excesso de prazo da prisão.


Para o juiz Francisco Borges, convocado para compor a 1ª Câmara Criminal do TJRO, a simples alegação de excesso de prazo na conclusão do inquérito policial, por si só, não torna manifestamente ilegal a prisão, sendo preciso demonstrar que a demora decorre de injustificado atraso. Nesse caso, conforme decidiu o juiz convocado, não há argumentos relevantes capazes de conduzir à concessão do pedido nesta fase, pois a liminar é medida excepcional que só deve ser concedida quando presentes os dois requisitos que autorizam essa concessão: a probabilidade clara de que há o direito alegado e o perigo de se demorar na decisão. Para o magistrado, esse não é o caso.


O juiz relator negou o pedido de liminar, determinando que seja enviado ofício ao juiz para que preste mais informações sobre o caso o mais breve possível, além de vista ao órgão Ministério Público de 2º grau para emissão de parecer. A decisão é de 9 de fevereiro de 2012.



Habeas Corpus nrº 0001017-68.2012.8.22.0000



Assessoria de Comunicação Institucional








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Geral


Etapa do campeonato de Kart movimenta Monte Negro
...


Convenção Nacional do PDT vai eleger novo Diretório
...


ISSO É BRASIL: Veja faz jogo de empurra no escândalo Andressa
...


FUTEBOL EM RONDÔNIA: TJD MULTA TÉCNICO DO VEC EM CINCO MIL
...

 









 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE