Rondônia, - 01:56

 

Você está no caderno - Geral
Campanha contra exploração sexual é intensificada no carnaval fora de época
Publicado Segunda-Feira, 30 de Julho de 2012, às 15:21 | Fonte DECOM 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=266843&codDep=31" data-text="Campanha contra exploração sexual é intensificada no carnaval fora de época

  
 
 

Campanha contra exploração sexual é intensificada no carnaval fora de época

 

 

Durante o carnaval fora de época de Porto Velho, que acontece do dia 15 a 18 deste mês no Parque dos Tanques, uma equipe de técnicos da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) dará continuidade a campanha de conscientização de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes que a pasta desenvolve permanentemente.

 

O secretário da Seas, Sebastião Calegari Filho, informou que a ação consiste na distribuição de material informativo que visa mobilizar a população sobre a necessidade de se denunciar casos de violação dos direitos da infância e da adolescência, além da conscientização da sociedade. “A população tem que ser incentivada a denunciar porque esse tipo de infração é registrada geralmente dentro da própria casa da vítima, onde fica muito difícil romper esse silêncio”, observou Calegari.

 

No material que será distribuído aos foliões, consta uma lista dos órgãos aptos a receber denúncias e seus respectivos telefones. Para denunciar casos de exploração sexual contra crianças e adolescentes, o cidadão deve ligar para (69) 3216-5919 (Seas); (69) 3901-3228 (S.O.S Criança );  (69) 3228-2326 (Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente) ; (69) 3216-5379 (Conselho Estadual dos Direitos da Criança e Adolescente) e o (69) 3217-1260 ( Juizado da Infância e Juventude).

 

Jader Pereira Dias, coordenador da iniciativa, que é desenvolvida pelo Núcleo de Direitos Violados da Seas, informa que haverá também a entrega de uma cartilha editada pelo Ministério Público. Além de divulgar o Disque 100, exclusivo para esse tipo de denúncia, a publicação orienta por meio de uma história em quadrinhos as providências que as vítimas e a sociedade devem tomar para combater o crime que aflige um expressivo número de crianças e adolescentes.  “Nosso trabalho é contínuo, mas há uma intensificação durante eventos que haja grande fluxo de pessoas”, observou Jader.








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Geral


SERÁ O FIM DA SERESTA? Prefeitura de Porto Velho contra manifestações culturais
...


Governo aumenta limite para saque de FGTS em caso de desastres naturais
...


Sites de compra coletiva são proibidos de anunciar serviços odontológicos
...


Presidente da Associação dos Cornos de Rondônia lança pré-candidatura à prefeitura de Porto Velho
...

 

::: Publicidade :::


:: Publicidade :::

 
 
 
 
EMRONDONIA.COM