Rondônia, - 09:39
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - Geral
Torta de pinhão manso requer cuidado especial
Publicado Segunda-Feira, 30 de Julho de 2012, às 12:18 | Fonte Embrapa Agroenergia 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=260184&codDep=31" data-text="Torta de pinhão manso requer cuidado especial

  
 
 

Para orientar sobre o manuseio adequado e seguro da torta do pinhão manso e saber os fatores tóxicos e riscos que ela representa, a pesquisadora da Embrapa Agroenergia (Brasília/DF), Silvia Belém, apresentou na última sexta-feira (11), palestra para analistas, assistentes, pesquisadores e estagiários do laboratório de Biofísica e Bioquímica, da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (Brasília/DF), local onde várias pesquisas com o material são realizadas.

Com o tema “Toxicidade da Torta do Pinhão Manso”, a pesquisadora expôs a maneira correta de se trabalhar com esse resíduo. “É um material bastante tóxico. As pessoas precisam saber das reações que cada substância provoca e os cuidados que devem ser adotados”, afirma Silvia Belém.

Dentre as substâncias, devem ser redobrados os cuidados com os ésteres de forbol, pois são as mais tóxicas. O maior índice de toxidez está no óleo extraído da torta. Mas, como a eliminação desse óleo não é total, os ésteres permanecem na torta. Essas substâncias podem causar severa intoxicação levando a morte, tanto dos seres humanos quanto dos animais.

Para evitar a contaminação, Sílvia recomenda que as pessoas que manusearem o óleo de pinhão manso, devem usar máscaras como proteção. “A contaminação só acontece se o produto for ingerido ou aspirado”, reforça. De acordo com Silvia, além dos ésteres de forbol, a torta contém as proteínas a curcina e a albumina 2S, e entre as proteínas nocivas aos seres humanos e aos animais, a mais importante é a curcina. Ela inibe a síntese de proteínas e causa diversos efeitos, entre eles, a diarréia. Outra proteína sempre citada é a albumina 2S, que é alergênica e causa irritação na pele e nos olhos, em pessoas com maior sensibilidade.

Silvia alerta para os cuidados. Como os efeitos nocivos são diferentes, cuidados distintos devem ser observados ao manipular o óleo ou a torta do pinhão manso. Em relação ao óleo, onde se concentram os ésteres de forbol, as pessoas devem se proteger utilizando máscara e luvas, para evitar ingestão ou inalação. Outra recomendação está relacionada à manipulação da torta ou do fruto inteiro. Neste caso, é necessário usar avental de mangas compridas e óculos de proteção, para evitar o contato com a pele e com os olhos. 

Pesquisas para eliminar as substâncias nocivas

Para viabilizar a utilização do pinhão manso como matéria prima para o biodiesel, a proposta é utilizar a torta na alimentação animal. Assim, a Embrapa Agroenergia, em parceria com outras unidades da Empresa e instituições parcerias, está desenvolvendo experimentos para destoxificar a torta do pinhão manso.

Avanços nesta área já ocorreram, salienta a pesquisadora da Embrapa Agroenergia, Simone Mendonça, responsável por este trabalho. No entanto, não existe nenhum processo comprovadamente eficiente publicado ou patenteado até o momento. “Chegar a esse resultadoé o nosso grande desafio”, afirma.

Outra estratégia, aponta o pesquisador da empresa, Bruno Laviola, envolve a identificação de acessos com baixa concentração ou com ausência de éster de forbol nos grãos e a posterior incorporação da característica em cultivares comerciais através do melhoramento genético. “Por isso, precisamos ampliar a base genética do banco de germoplasma, com materiais que contenham essas características e outras de interessa do setor produtivo do País”, salienta Laviola.

Congresso sobre pesquisa de pinhão manso

A destoxificação da torta e outras pesquisas, assim como produção e mercado daplanta serão temas abordados no I Congresso Brasileiro de Pesquisa em Pinhão Manso, previsto para os dias 11 e 12 de novembro, em Brasília. O evento é promovido pela Embrapa Agroenergia e Associação Brasileira dos Produtores de Pinhão Manso, com apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O prazo para envio dos trabalhos se encerra no dia 30 de setembro.








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Geral


Rondônia recebe diretoria do Conselho Federal de Odontologia
...


Bacharéis criam onda de ações contra faculdades de Direito nos EUA
...


Planejamento autoriza 52 vagas temporárias na Funasa
...


Preparativos para corrida de Jericos movimentam Alto Paraíso
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
350x90
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE