Rondônia, - 06:32
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - Geral
Rondônia :Número de atendimentos a mulheres vítimas de violência cresce 32% em 2008
Publicado Segunda-Feira, 30 de Julho de 2012, às 17:51 | Fonte FOLHA ONLINE 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=255069&codDep=31" data-text="Rondônia :Número de atendimentos a mulheres vítimas de violência cresce 32% em 2008

  
 
 

O número de relatos de mulheres vítimas de violência no país cresceu 32% no decorrer do ano de 2008 no comparativo com 2007. Números apresentados nesta segunda-feira pela Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, com base no serviço Ligue 180 --a central de atendimento à mulher--, apontam que de janeiro a dezembro de 2008 foram feitos 269.977 atendimentos contra 204.978 em 2007. A lei Maria da Penha, que pune com mais rigidez os agressores de mulheres, foi criada há cerca de dois anos e cinco meses.

Os dados mostram ainda um crescimento de 145% na quantidade de pessoas que pretendem se informar sobre a lei. Enquanto em 2007 47.975 ligações foram atendidas com o intuito de prestar esclarecimentos sobre a lei, em 2008 os atendimentos foram de 117.546.

Distrito Federal, São Paulo, Goiás e Rio lideram o ranking das denúncias. Na outra ponta estão Piauí, Amazonas e Rondônia. O cálculo é feito levando em conta um coeficiente de um atendimento a cada 50 mil.

O levantamento mostra que a maior parte das mulheres que entraram em contato com o Ligue 180 era negra (39,2%), se encontram na faixa etária entre 20 anos e 40 anos (53,2%), é casada (24,8%) e 33,3% delas cursaram parte ou todo o ensino fundamental.

Frequência

Segundo os dados apresentados hoje, das 24.523 denúncias, 64,9% das mulheres informaram sofrer agressões diariamente e outras 16,1% são alvo toda semana de destratos. A maior parte das agressões (63,2%) são praticadas pelos próprios companheiros. Em 57,2% dos casos relatados, os agressores estavam bêbados ou eram usuários de drogas.

Em 47,2% dos casos de denúncias, as mulheres dependiam financeiramente dos parceiros que as agrediam. Em 52,5% dos casos elas sofreram lesões corporais leves e em 94,1% das vezes as agressões ocorreram dentro de casa.








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Geral


As duas caras do Itaú
...


Papa pede que Igreja na América Latina lute contra a corrupção
...


PORTO VELHO: Lei Maria da Penha é tema de debate no Congresso de Direito das Famílias
...


TJ-SP condena promotor que chamou juiz de desequilibrado em representação
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
350x90
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE