Quase 100% dos criadores de gado declaram vacinação e contagem do rebanho à Idaron
Antes mesmo de fechar os relatórios do Sis-Idaron, servidores do Departamento Técnico já tinham em mãos a estimativa que mais tarde confirmaria o resultado alcançado pelo Sistema Sis-Idaron
Publicado Terça-Feira, 26 de Maio de 2015, às 11:10 | Decom

 

Vacinação do rebanho foi realizada de 15 de abril a 15 de maio em todo o Estado

Vacinação do rebanho foi realizada de 15 de abril a 15 de maio em todo o Estado

A Agência de Defesa Agrossilvopastoril de Rondônia (Idaron) contabiliza os últimos dados da 38ª campanha de vacinação contra a febre aftosa, com mais de 99% dos produtores tendo declarado a imunização e contagem do rebanho de zero a 24 meses. Isso significa que quase 89 mil, dos 94 mil produtores de Rondônia, seguiram a orientação da Idaron durante a campanha realizada de 15 de abril a 15 de maio. Dados definitivos serão disponibilizados em junho quando a Idaron concluirá o relatório final.
 
Antes mesmo de fechar os relatórios do Sis-Idaron, servidores do Departamento Técnico já tinham em mãos a estimativa que mais tarde confirmaria o resultado alcançado pelo Sistema Sis-Idaron. O sistema responsável pelos cadastros agropecuários recebe as declarações de vacinação e emite a Guia de Trânsito Animal (GTA).
 
O processamento dos dados começou na noite de sexta-feira passada (22), data limite para que o produtor declarasse a vacinação e contagem de todo o rebanho da propriedade. Após esse prazo, o produtor que for declarar pagará multa, a exceção daqueles que tenham enfrentado eventuais problemas técnicos.
 
O presidente da Idaron, José Alfredo Volpi, enalteceu o empenho de todos os servidores da Agência, que não mediram esforços para atuar contra a febre aftosa, inclusive doando parte do seu tempo para conseguir atingir a meta. Volpi destacou também a ação dos pecuaristas. “Se não pudéssemos contar com os produtores, nosso trabalho não teria êxito. A união de todos os segmentos nos levou a vencer mais esta batalha”, disse, elogiando a atitude de muitos servidores que mesmo em horário fora atendimento ao público viabilizou na sexta-feira a de entrega da declaração de mais de 190 produtores.
 
Ele lembrou, que a penalidade para os produtores que não vacinaram ou deixaram de declarar é necessária em respeito aos quase 90 mil que atenderam ao chamamento da Idaron e cumpriram com sua obrigação.
 
Graças ao Sis-Idaron – um dos sistemas mais completos do Brasil – Rondônia tem o maior banco de dados agropecuários, se comparados a outros Estados. Mas a tecnologia e mão de obra qualificada trabalham juntas e se completam.
 

“Podemos afirmar, hoje, que Rondônia não só está entre os Estados que mais vacinam, como também entre os que melhor vacinam”, observou o veterinário, Fabiano Alexandre, para quem “mais uma vez ficou claro que a iniciativa privada – produtores, revendas e demais segmentos – também cumpriu seu papel com a finalidade de manter Rondônia como área livre de aftosa.