Negros são mais de 75% dos jovens assassinados no Brasil
Mais da metade das vítimas de assassinatos no país são jovens. E desses, mais de 75% são negros.
Publicado Sexta-Feira, 8 de Maio de 2015, às 09:00 | EBC

 

Mais da metade das vítimas de assassinatos no país são jovens. E desses, mais de 75% são negros. É o que mostra o Índice de Vulnerabilidade Juvenil com base em dados de 2012. O documento foi divulgado pela Secretaria Nacional de Juventude em parceria com a Unesco - Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.
 
De acordo com o levantamento, o risco de um jovem negro ser morto é quase 3 vezes maior do que um branco. Segundo a diretora da área Programática da Unesco no Brasil, Marlova Noleto, os números chamam a atenção e sociedade e governo têm que agir.
 
O estado onde o jovem está mais vulnerável é Alagoas, onde o risco de homicídio da juventude negra é oito vezes maior. Em segundo lugar, aparece a Paraíba, seguida de Pernambuco e Ceará. E a região Nordeste é onde pessoas negras de 12 a 29 anos estão mais expostas à violência.
 
Para o coordenador do Fórum Nacional de Juventude Negra, Geovan Bantu, que vive em Salvador, o problema se deve à maior concentração de afrodescentes no Nordeste. E ele destaca que é preciso combater o racismo.
 
O secretário Nacional da Juventude, Gabriel Medina, explica que a partir do índice é possível definir políticas públicas específicas baseadas no perfil da vítima e no local onde ela está. E anuncia que o governo está trabalhando em uma nova proposta.
 

O Índice de Vulnerabilidade Juvenil destaca os municípios onde os jovens estão mais expostos à violência. Em primeiro lugar, aparece Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco, seguido de Itaguaí, no Rio de Janeiro, das cidades paraenses de Altamira e Marabá e de Luziânia, em Goiás.