Justiça manda recolher Jornal impresso Rondônia Agora com acusações falsas contra Confúcio
O jornal eletrônico Rondônia Agora foi condenado pelo juiz Guilherme Ribeiro Baldan a retirar de circulação uma versão impressa do site.
Publicado Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014, às 16:57 | da Redação

 

O jornal eletrônico Rondônia Agora foi condenado pelo juiz Guilherme Ribeiro Baldan a retirar de circulação uma versão impressa do site.  Na decisão o juiz manda recolher todo o material, e proíbe novas distribuições por conter conteúdo inverídico e unicamente acusatório contra o candidato Confúcio Moura, o que não corresponde à verdade.
 
A decisão foi baseada na ação cautelar impetrada pela coligação Rondônia no Caminho Certo contra o Central de Jornalismo de Produção, Marketing e Assessoria Ltda-ME (Rondoniagora), por distribuir gratuitamente um folhetim intitulado “caderno de eleições”, cujo conteúdo visava apenas promover propaganda negativa em desfavor do candidato Confúcio Moura.
 
A Justiça Eleitoral acatou a argumentação da Assessoria Jurídica da coligação que apoia Confúcio tendo em vista que as publicações giravam em torno de fatos supostamente delatados José Batista, tenho distorcido o depoimento prestado em juízo, no intuito de manchar a imagem do candidato Confúcio Moura.
 
Os fatos publicados distorcem e falseiam a verdade para prejudicar a campanha do candidato, no momento decisivo da campanha em disputa, tentando imputar ao candidato condutas ilícitas que não constam no depoimento de José Batista.
 

 “Está patente o direcionamento do conteúdo das matérias ora veiculadas em detrimento da candidatura do representado, em desacordo com o disposto no artigo 27 da Resolução TSE nº 23.404/2014, que coíbe abusos ou excessos praticados por veículo de comunicação da imprensa escrita”.