No milésimo jogo pelo Arsenal, Wenger fracassa de novo e leva 6 a 0 do Chelsea
Não que seja para definir Arsene Wenger como um ''especialista em fracassos'', como fez José Mourinho, há duas semanas...
Publicado Sábado, 22 de Março de 2014, às 12:39 | MSN ESPORTES

 

Arsene Wenger, sob os olhares de José Mourinho, nos 6 a 0 do Chelsea sobre o Arsenal

Arsene Wenger, sob os olhares de José Mourinho, nos 6 a 0 do Chelsea sobre o Arsenal

 Não que seja para definir Arsene Wenger como um "especialista em fracassos", como fez José Mourinho, há duas semanas...Não que seja para definir Arsene Wenger como um "especialista em fracassos", como fez José Mourinho, há duas semanas. Mas a falha deste sábado não foi só mais uma: em seu milésimo jogo no Arsenal, o técnico e seu time caíram feio e tomaram uma sonora goleada de 6 a 0 do Chelsea, justamente comandado pelo português.

 
Na rivalidade pessoal entre os dois técnicos, o "fracasso" de Wenger fica ainda maior. Em onze encontros, o comandante do Arsenal não conseguiu vencer nenhuma vez, perdendo seis e empatando cinco. O clima de competitividade ficou claro em Stamford Bridge no aperto de mão entre os dois, que mal se olharam no cumprimento.
 
Se Wenger vai querer esquecer o dia que poderia ter sido de festa, o juiz Andre Marriner também terá motivos para fazer o mesmo. O homem do apito do clássico fez trapalhada homérica ao não ver pênalti de Chamberlain - que deu uma de goleiro aos 16 minutos de jogo - e, após ser avisado da infração, expulsou o jogador errado - o "gaiato" Gibbs.
 
Ainda assim, o torcedor do Arsenal não pode reclamar de azar com a arbitragem. No momento da trapalhada de Marriner, o placar já era de 2 a 0 para o Chelsea, com gols marcados por Eto'o, aos quatro minutos de jogo, e Schurrle, logo depois, aos seis. O terceiro tento veio com Hazard, convertendo pênalti, e o quarto com Oscar - tudo na etapa inicial.
 
O problema para o Arsenal é que o futebol é jogado em 90 minutos, e o pesadelo continuou no segundo tempo. Aos 21 minutos, Oscar marcou mais uma vez, de fora da área, contando com a colaboração do goleiro Szczesny; e, aos 26, Salah, que entrou justamente no lugar do meia brasileiro, fez o sexto, selando a goleada azul.
 
Com o resultado sacramentado logo no primeiro tempo, o Arsenal repete outro tropeço em clássico desta temporada, já que também foi atropelado em 45 minutos pelo Liverpool, no início de fevereiro. Assim como aquele 5 a 1, em Anfield Road, a queda para o Chelsea afasta os Gunners da briga pelo título, deixando um concorrente direto disparar.
 
Além de ser a milésima de Wenger, a partida deste sábado poderia colocar o Arsenal a um ponto da liderança do Campeonato Inglês, abaixo apenas do próprio Chelsea. Já com a derrota, os Blues abrem vantagem na ponta, com 69 pontos, em 31 jogos, deixando os Gunners no terceiro lugar, com 62 - ainda que tenha um duelo a menos que o atual líder.
 
A derrota é uma das piores, em termos de margem de gols, sofrida por Wenger em todos seus mil jogos no clube, igualando os 8 a 2 diante do Manchester United, em 2011. Nos duelos contra o Chelsea, o 6 a 0 é a maior goleada do confronto. Outro recorde negativo é que essa é apenas a quarta vez que os Gunners levam seis gols na história da Premier League.
 
Talvez, a única lamentação que o Arsenal possa após a goleada foi chute de Giroud, logo aos quatro minutos, com o placar em 0 a 0, não ter entrado. O francês recebeu de Rosicky, bateu no canto, mas parou em Cech. No lance seguinte, começou o massacre. Nem a lesão na coxa direita de Eto'o, que saiu aos oito minutos, logo depois de marcar, ajudou.
 
Para tentar se recuperar, o Arsenal volta a campo na próxima terça-feira, em jogo atrasado da 29ª rodada. Depois, tem nova "final", ao receber o Manchester City, outro rival direto pela ponta - no primeiro turno, os Citizens fizeram 6 a 3. Já o Chelsea encara o Crystal Palace, no sábado, e o PSG, pela Champions, na sequência, na quarta-feira, dia 2.