GUAJARÁ-MIRIM: Indígena denuncia morte de criança e diz que foi por omissão de atendimento - vejas as ocorrências
Publicado Segunda-Feira, 30 de Julho de 2012, às 12:06 | O MAMORÉ

 

Indígena denuncia morte de criança e diz que foi por omissão de atendimento

Segundo a versão da mãe de Maria Antonia Oro Mon, de 29 anos, sua filha passou mal e quando conduzida da aldeia até a cidade foi mal tratada e ainda os profissionais disseram que o estado da criança não era urgente, mas a mesma veio a óbito.

A mãe buscou na manhã desta sexta-feira (9) a Delegacia de Polícia para denunciar que sua filha indígena se sentiu mal, no dia 03/03 por volta das 16h a ambulância da CASAi conduzida por um motorista de nome “Hugo” chegou até a aldeia que fica localizada na Linha 10, área rural do município. Ela afirma em ocorrência policial nº 1032/2012 que o motorista passou todo o trajeto reclamando e dizendo que o caso da criança não era nada urgente, dizendo a seguinte frase: “isso não é emergência, pois vocês estão querendo brincar comigo”. A criança chegou na CASAI por volta das 18h quando foi atendida por uma enfermeira de nome “Delci”, que aplicou soro reidratante em sua filha e comentou que a criança não estava doente e que não se tratava de uma emergência. Uma hora após chegar ao local, houve a troca de plantão onde a enfermeira de nome “Izaltina” percebeu que o estado de saúde da criança é grave, sendo que nos primeiros minutos de domingo (4) a criança foi encaminhada para o Hospital Regional. Por volta das 06h a criança veio a óbito, segundo a mãe o médico plantonista esclareceu que sua filha estava muito debilitada. A mãe buscou a Delegacia para denuncia o mau atendimento do motorista, da enfermeira e declarou que ambos foram omissos no atendimento.

 

Paranga é apreendida com viciado

A posse de entorpecente ocorreu na manhã de sexta-feira (9) quando policiais civis lotados no Sevic depararam com um homem no bairro Próspero e localizaram uma paranga.

Quando realizavam ronda pelo bairro, por volta das 7h os policiais avistaram algumas pessoas ingerindo bebida alcoólica em um bar, quando na revista a Francisco F. A., de 42 anos, foi encontrado no bolso da bermuda que vestia uma paranga de substância entorpecente. Francisco afirmou aos policiais que é viciado, justificando assim a existência daquele entorpecente, em seguida ele foi conduzido a Delegacia de Polícia onde foi lavrado um Termo Circunstanciado e a droga apreendida.

 

Guarnição de Busca e Captura cumpre mandado de prisão

A guarnição de Busca e Captura colocou atrás das grades Francisco dos Santos Vila Costa, de 29 anos, que tinha em seu desfavor um mandado de prisão.

Na manhã desta sexta-feira (9), na Avenida Estevão Correa com Aluízio Ferreira, no bairro 10 de Abril, os policiais militares, cabo PM Guimarães e PM Pantoja, cumpriram o mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Guajará-Mirim em desfavor de Francisco. Após ser submetido ao exame de corpo de delito foi conduzido ao presídio masculino.

 

PM’s prende mais um mandado de prisão

Por volta das 13h30min desta sexta-feira (9) as guarnições de serviços cumpriram mais um mandado de prisão.

Na Avenida Guaporé, no bairro Próspero, os policiais militares cumpriram o mandado em desfavor de João Duran Ayala, de 31 anos, que após exame de corpo de delito foi conduzido ao presídio.

 

Mulher esfaqueia a outra em um bar

O desentendimento entre duas mulheres resultou em lesão a faca no bairro Triângulo durante a madrugada de sexta-feira (9).

Conforme dados policiais, Marcela da Silva Gonzaga, de 23 anos, ingeria bebida alcoólica no bar localizado na Avenida Dr. Lewerger, onde também se encontrava Francisca das Chagas de Souza Jacques, de 28 anos. Após uma briga, Francisca desferiu um golpe de faca em Marcela que cortou o seu braço direito.

Policiais militares chegaram ao bar conseguindo deter a acusada juntamente com a faca.