País tem 370 cidades em situação de emergência
Publicado Segunda-Feira, 30 de Julho de 2012, às 09:58 |

 

País tem 370 cidades em emergência

O Sul e Nordeste são atingidos pela estiagem. Já no Sudeste, as chuvas provocam tragédias



Daniel Favero - TERRA

A estiagem e as chuvas que atingem o Brasil no começo deste ano deixaram 370 municípios - 6,6% do total - em situação de emergência segundo dados coletados pelo Terra junto às defesas civis de cada um dos 26 Estados. Pernambuco, terra natal do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, que recebeu 90% da verba de preparação e prevenção de acidentes, tem apenas uma cidade em situação de emergência (Goiana), por causa da chuva. 

A situação é pior no Sul do Brasil, onde 197 cidades decretaram emergência por causa da estiagem, com prejuízos estimados em mais de R$ 7,2 bilhões.

A seca também é a principal causa dos decretos de emergência no Nordeste, afetando principalmente a Bahia e Sergipe. São 56 decretos em quatro Estados nordestinos. Enquanto isso, parlamentares baianos reclamam sobre a demora da liberação verba de auxílio para 123 cidades baianas afetadas pela seca ainda no ano passado.

Os números do Nordeste podem aumentar ainda mais, já que no Rio Grande do Norte, 65 cidades estão sendo assistidas com caminhões pipa, além da seca que é registrada no Piauí. Segundo a Defesa Civil piauiense, caso não chova nos próximos dias, podem surgir decretos.

No Sudeste do país 117 cidades fizeram o decreto emergencial por causa das chuvas que castigam principalmente Minas Gerais (104), Espírito Santo (6) e o Rio de Janeiro (7). Em Minas, o número de mortos chega a 12, enquanto que o Rio de Janeiro sofre com inundações que deixaram duas vítimas fatais. Na noite de domingo, o rompimento de um dique, na região norte do Estado, afetando 900 pessoas.

Nesta segunda-feira mais sete pessoas morreram depois de um deslizamento ocorrido na cidade de Sapucaia no Rio de Janeiro. O Corpo de bombeiros lutava para resgatar outras 10 pessoas que ficaram soterradas depois que uma pedra se desprendeu do topo de um morro.

O governo do Rio de Janeiro anunciou que investirá R$ 850 milhões em projetos de prevenção a acidentes. O projeto deve beneficiar mais de um milhão de pessoas. De acordo com o Executivo estadual fluminense, os projetos foram aprovados pelo governador Sérgio Cabral e pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, durante reunião na semana passada, e agora dependem apenas da assinatura dos contratos para serem executados.

Bezerra anunciou na segunda que o governo federal prepara um pacote de medidas para socorrer as cidades da região Sul do País. O foco das propostas serão as cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina vítimas da estiagem, mas parte do Paraná também deverá ser assistida.

Favorecimento

Ao longo da semana passada, quando foi alvo de denúncia, Bezerra negou ter favorecido Pernambuco, Estado onde mantém sua base eleitoral, ao direcionar recursos da pasta para a prevenção de tragédias naturais. Segundo ele, o Estado foi o que mais apresentou projetos. Pernambuco, atualmente, tem oito obras de prevenção em andamento, que somam R$ 98 milhões. Para ações do tipo, a pasta toca 34 projetos, no valor total de R$ 218 milhões.

Nesta segunda-feira, ministro disse contar com o apoio da presidente Dilma Rousseff (PT) para desenvolver ações à frente da pasta. Ainda que tenha sido citado como responsável por utilizar critérios políticos na distribuição de recursos para municípios atingidos pelas chuvas, Bezerra disse deter a "confiança" da chefe do Executivo e anunciou que pediu que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), o convoque para explicar os critérios de distribuição de verba federal para cidades destruídas por desastres naturais.