Avô de jogador do Flamengo é morto estrangulado em MT, diz polícia
Publicado Segunda-Feira, 30 de Julho de 2012, às 17:56 |

 

Avô de jogador do Flamengo é morto estrangulado em MT, diz polícia

Corpo do idoso de 87 anos foi encontrado morto dentro da casa.
Pai disse que o jogador ficou chocado ao saber da morte do avô.


A Polícia Civil de Mato Grosso abriu inquérito para apurar o assassinato do aposentado Cirilo Alves da Mota, 87 anos, avô do volante do Flamengo, Michel Lorran. O corpo do idoso foi encontrado com sinais de estrangulamento dentro da própria casa, na madrugada deste sábado (3), na cidade de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá. O aposentado era apaixonada pelo Flamengo, acompanhava todos os jogos do neto e foi sepultado com a camisa do rubro-negro carioca.

Cleomar Araújo da Mota, filho do aposentado e pai de Lorran, foi quem encontrou o idoso morto. Ele contou ao G1 que uma vizinha ouviu um grito do idoso, que morava sozinho, e chamou os familiares. Cleomar disse que foi até a casa do aposentado, pulou o muro, entrou pela porta dos fundos, que estava aberta, e encontrou o idoso morto em cima da cama dentro do quarto

Segundo Cleomar, o idoso tinha sinais de unhadas no pescoço e aparentava ter sido agredido. Ele disse ainda que a necrópsia apontou que o idoso foi morto por estrangulamento. “Foi muita maldade. Muita crueldade com um idoso”, comentou o filho Cleomar. Ele contou que o jogador do Flamengo ficou chocado ao saber da morte do avô.

O investigador da Polícia Civil de Barra do Garças, Rodolfo Martins Corrêa, disse que uma mulher é a principal suspeita de cometer o crime. Ele disse que os familiares contaram que o idoso foi furtado um dia antes do crime. A mulher teria levado o cartão que o idoso usava para sacar o benefício da aposentadoria.

O filho da vítima confirmou o furto na última quinta-feira (1º). Ele disse que a mulher entrou na casa do idoso e furtou o cartão dele. No dia seguinte, comentou o filho, a mulher foi novamente vista por vizinhos entrando e saindo da casa do idoso com certa pressa. “É um absurdo pensar que uma mulher fez um crime desse. A família ficou chocada”, finalizou.

O corpo do idoso foi sepultado no sábado no cemitério da cidade. Cleomar relatou que o aposentado foi enterrado com uma camisa do Flamengo. “A camisa foi o Loran quem deu. Aí achamos que era importante enterrar meu pai com a camisa do time do coração dele”, relatou. O neto não pode vir ao enterro em virtude de compromissos no Rio de Janeiro. Neste ano, Lorran já jogou partidas no Campeonato Carioca e chegou a ser selecionado para ficar no banco em alguns jogos do Campeonato Brasileiro. O jogador é uma das apostas que estão se destacando na base no Flamengo.